UOL Esporte Libertadores
 
12/02/2010 - 16h55

Após empate de rivais, Corinthians projeta mudanças táticas na Libertadores

Alexandre Sinato
Em Barueri (SP)

Mano Menezes decidiu que o Corinthians começará a Libertadores no esquema 4-4-2, mas outras opções serão usadas nas primeiras partidas do torneio. O treinador já tinha essa intenção e viu que a preocupação se justifica: na última quinta-feira, no empate por 1 a 1 entre Cerro Porteño e Independiente Medellín, ele viu que seu time precisará de variações para superar os rivais do grupo 1.

O duelo entre Cerro e Independiente, no Paraguai, abriu a chave corintiana na Libertadores. E mostrou algumas coisas importantes na avaliação de Mano Menezes. Além da qualidade técnica do time colombiano, ele pôde notar que, fora de casa, o rival joga bastante recuado.

“Quem olhou o jogo atentamente viu que os colombianos fizeram duas linhas de quatro bem nítidas, com quatro homens na defesa, quatro no meio-campo e dois na frente. É preciso ter capacidade de encaixe para isso, principalmente fora de casa, quando nosso volume de jogo deverá ser menor”, adiantou.

Uma das opções de Mano é o esquema com três jogadores no ataque, sendo dois abertos nas pontas, e mais um armador chegando de trás. Foi com esse esquema que o Corinthians conquistou a Copa do Brasil e o Paulista de 2009.

“Nesses casos, precisaremos ter uma adaptação e uma formação mais espalhada para enfrentar o maior volume do adversário”, emendou o comandante, dando a entender que jogadores de velocidade serão fundamentais nessas partidas como visitante.

Sobre o resultado da última quinta-feira, Mano gostou do 1 a 1, mas evitou muita alegria. “A gente sempre tem por hábito torcer pelo empate dos outros, pois aí as duas equipes ficam sem alguns pontos, mas no futebol continua sendo mais importante nós fazermos nossa parte.”

O Corinthians estreia na Libertadores no dia 24 de fevereiro, diante do Racing (URU), no Pacaembu. A expectativa é de casa cheia. “O fator local é muito importante e sabemos que o torcedor pode fazer a diferença ficando do lado da equipe, vibrando e tendo paciência. Nosso estádio tem que ser muito mais difícil para os adversários”, completou Mano.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host