UOL Esporte Libertadores
 
25/02/2010 - 00h29

Zico aprova Flamengo e prevê título brasileiro na Libertadores da América

Cauê Rademaker
No Rio de Janeiro

Em um camarote do Maracanã, Zico acompanhou a estreia do Flamengo na Libertadores, ao lado de amigos e familiares. Ovacionado pela torcida, que não se cansou de chamá-lo de “rei”, o ex-jogador aprovou o desempenho rubro-negro diante do Universidad Católica-CHI (vitória por 2 a 0) e apostou em um título brasileiro na competição.

Segundo o Galinho, as equipes do Brasil que disputam a competição continental em 2010 são muito superiores as de outros países e devem faturar o título, que não é conquistado desde 2006, quando o Internacional foi campeão.

“Os grandes adversários do Flamengo serão os times brasileiros. Todos são muito fortes e deveremos ter pelo menos um deles na final”, analisou Zico.

Sobre a estreia rubro-negra, o atual treinador de futebol lamentou a expulsão de Willians logo aos dois minutos de jogo, mas aprovou o espírito demonstrado pela equipe mesmo quando esteve com um a menos.

“Começar bem é sempre importante. Uma pena o Willians ter sido expulso, mas o time teve tranquilidade e mesmo com um a menos marcou seu primeiro gol. Logo depois O Universidad perdeu um expulso e o Flamengo equilibrou de novo”, declarou Zico.

Além de Zico, outros ídolos campeões da Libertadores em 1981 estiveram presentes no Maracanã, como Adílio, Leandro e Mozer. Essa foi a segunda vez na história que o Flamengo venceu em uma estreia do torneio. A primeira havia sido em 1984, quando a geração vencedora daquela década já não tinha mais Zico, mas, mesmo assim, aplicou 4 a 1 no Santos e chegou até a fase semifinal, sendo eliminada pelo Grêmio.

"Espero daqui a alguns anos estar como eles, sendo convidado para assistir a um jogo do Flamengo no Maracanã. Antes do jogo falei com o Leandro e o Mozer e eles têm de estar sempre presentes", disse o lateral-direito Leonardo Moura.

"A presença deles só traz lembranças boas. Me fez relembrar a final que vencemos sobre o Cobreloa na decisão da Libertadores de 1981. É algo muito legal e me emocionei muito. Podiam até entrar em campo para jogar", brincou o técnico Andrade, companheiro de time dos ex-jogadores que marcaram presença no Maracanã.

 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host