UOL Esporte Libertadores
 
08/03/2010 - 11h02

R. Carlos admite 'bloqueio' seu e do time, mas prevê evolução na Libertadores

Renan Prates*
Em São Paulo

TIME IDEAL EM 4 JOGOS

Roberto Carlos fez elogios a Mano Menezes por dosar o tempo de jogo entre considerados titulares e reservas devido ao excesso de jogos no início da temporada. Entretanto, o lateral disse crer que é necessária a formação do time ideal em no máximo quatro jogos.

“A relação do time base depende de cada jogo. Mas nós temos um treinador que conhece tudo de futebol. Todo mundo quer ver o 11 inicial formado, mas a temporada é longa e tem duas competições seguidas”, afirmou o jogador.

”A mudança que é feita é para dar minutos para quem não jogou e muito descanso para quem precisa, pois é importante o Mano buscar uma solução para cada jogo. Mas dentro de 3 ou 4 jogos é importante que o grupo fique pronto para jogar o ano junto”.

 Em semana de Libertadores e dois dias após o nascimento da sua oitava filha, o lateral-esquerdo Roberto Carlos falou nesta segunda-feira sobre o momento do Corinthians no ano. O jogador admitiu a fase ruim, mas acredita em evolução na competição sul-americana.

“Falta muita coisa ainda, estamos apenas no começo da temporada, o time pode fazer mais do que jogar um futebol suficiente para ir bem. Quando tiver dificuldade tem que se doar ao máximo, ganhar e convencer. Os mais velhos e mais experientes têm que assumir a responsabilidade de botar os companheiros nas costas e ir embora. A gente sabe pode melhorar muito mais”, declarou Roberto Carlos.

“Eu posso melhorar muito mais. O Felipe pode. O Ronaldo pode. O William também. Essa tem que ser a mentalidade de um grupo, um time que quer vencer e almeja algo na frente. O time vai ter que jogar muito mais, o Mano mesmo pediu ontem, disse: vocês podem melhorar muito mais”, complementou.

Roberto Carlos confessou que se sente bloqueado desde que retornou ao futebol brasileiro, pois ainda não se acostumou com o estilo da arbitragem do país.

“Eu sempre chegava na bola antes do adversário, e agora tenho medo de chegar forte pois sei que posso tomar cartão aqui no Brasil. O futebol brasileiro bloqueou um pouco a minha maneira de jogar”.

O lateral-esquerdo do Corinthians ressaltou que apesar do mau momento, os jogadores estão se doando ao máximo. Por causa disso, Roberto Carlos recomendou menos ansiedade para que não haja um esgotamento no final de todas as partidas.

“A gente sabe que o time não está jogando o seu melhor, mas está todo mundo tentando, tanto que nos 15 minutos finais dos jogos o time está sempre esgotado pois fica ansioso para fazer o gol no início. A gente precisa dosar o primeiro com o segundo tempo para não chegar esgotado”.

Experiente, o jogador corintiano acredita que não há necessidade de o torcedor ficar alarmado porque o time não está apresentando o seu melhor futebol. Roberto Carlos pede tempo para que o grupo fique entrosado.

“O time está se adaptando, não é momento para alerta. O momento é de estar ciente que o time não está bem, mas mesmo assim o time está mostrando força do início ao fim. O desgaste dá a má impressão de que a equipe está mal, só que precisa um pouco de tempo para se adaptar”.

* Atualizada às 12h15

 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host