UOL Esporte Libertadores
 
11/03/2010 - 00h38

Sem Adriano, Flamengo exalta elenco e Andrade cita "qualidade"

Do UOL Esporte
No Rio de Janeiro
  • Love vibra com Juan após mais um gol contra o Caracas; Atacante já fez 12 na atual temporada

    Love vibra com Juan após mais um gol contra o Caracas; Atacante já fez 12 na atual temporada

Do Rio de Janeiro, Adriano deve ter visto pela televisão o triunfo rubro-negro por 3 a 1 diante do Caracas, na Venezuela, pela Libertadores. Esse foi o 14º jogo do Flamengo sem o Imperador desde que o jogador voltou à Gávea em 2009, com dez vitórias e quatro empates. O fato fez o elenco ressaltar a força do grupo e o técnico Andrade vibrar com o talento individual de alguns atletas.

Para o treinador, o time mostrou poder de superação mesmo sem contar novamente com seu camisa 10, que aprimora a parte física depois da polêmica em que se meteu no fim da semana passada. Segundo o comandante, mesmo quando ficou com um a menos em campo, o Flamengo fez prevalecer sua maior técnica.

“O jogo ficou favorável para nós com o gol que fizemos no primeiro tempo, porque o Caracas teria de sair mais. Mas fomos infelizes ao sofrermos o empate. Nosso time se assustou um pouco, mas eles não aproveitaram as chances. Então, no contra-ataque, fizemos um gol no momento certo, na qualidade do Vagner Love”, disse o treinador.

Por sinal, Vagner Love, autor de dois gols, era um dos mais empolgados após o triunfo. De acordo com o jogador, o fato de o time ter atuado com um a menos grande parte do segundo tempo – Toró foi expulso aos 8min da etapa final, dá um certo ar de heroísmo ao feito.

O FLAMENGO NO TWITTER

“Foi um resultado heroico. Atuar com um a menos é complicadíssimo. Mas o Flamengo mais uma vez mostrou a força que tem, a força do seu grupo. Todos estão de parabéns”, disse Vagner Love.

Grupo esse que foi exaltado nas palavras de cada jogador após o apito final do árbitro. O lateral-esquerdo Rodrigo Alvim, que atuou improvisado como volante na segunda etapa e marcou o terceiro gol do Flamengo, foi outro a elogiar a força do elenco rubro-negro.

“Aqui o conjunto é o mais importante, mais que a qualidade individual de um ou outro. Aqui quando vence, vence todo mundo. No meu gol, o Kleberson correu, roubou a bola e eu dei a opção. Graças a Deus fui feliz na conclusão. Existe uma magia tão grande no Flamengo que nem parece que estamos com um a menos em campo, e sim com uns 13, 14 jogadores”, disse Alvim, que fez seu primeiro gol com a camisa flamenguista.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host