UOL Esporte Libertadores
 
17/03/2010 - 21h27

Caracas e U. Católica só empatam, ficam longe da vaga e ajudam o Flamengo

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Antes mesmo de entrar em campo em Santiago para receber a Universidade do Chile, o Flamengo já pode comemorar o primeiro bom resultado da noite. Isso porque Caracas e Universidad Católica, jogando na capital venezuelana, não saíram do 0 a 0 na abertura da terceira rodada do grupo 8 da Copa Libertadores nesta quarta-feira.

Com o resultado, as duas equipes se afastam ainda mais da classificação para a segunda fase da competição continental, ficando nas duas últimas colocações da chave. O Caracas tem um ponto, e a Católica, dois. Na próxima quarta, em Santiago, os dois times voltam a se encontrar.

Tanto para Caracas quanto para a Universidad Católica uma vitória na partida desta quarta era fundamental. Ou venciam ou podiam praticamente dar adeus à Libertadores-2010.

Assim, o Caracas, com o apoio da torcida, mostrou futebol muito ofensivo desde os primeiros minutos de jogo, mas não contava com a excelente atuação do goleiro Paulo Garcés. Na primeira boa chance dos venezuelanos, Castellín rolou para Figueroa, que entrou pela direita da área e ficou cara a cara com o gol. Garcés fechou bem o ângulo, e o camisa 10 chutou por cima do travessão.

Na metade da primeira etapa, o goleiro mostrou, em dois minutos, porque seria o grande nome da partida. Aos 26min, Castellín recebeu na esquerda e bateu forte, de primeira. Garcés foi corajoso, colocou a mão entre a bola e a trave e fez a defesa. Um minuto depois, Figueroa cruzou no meio da área, Prieto tentou cabecear de costas na pequena área, tocou de leve, mudou a trajetória da bola, e o goleiro defendeu à queima-roupa. Segundos depois, Gomez pegou sobra do escanteio, chutou de longe uma bola alta que ainda passou rente à trave antes de sair.

O grande lance do goleiro, porém, veio aos 39min. Figueroa cabeceou de peixinho, de cima da linha da pequena área, e Garcés fez defesa fantástica, desviando de mão trocada antes de a bola bater no travessão.

A boa atuação do arqueiro chileno parece ter assustado o criativo ataque venezuelano. Aos 14min, ao sair na cara do gol, Goméz, ao invés de fazer o mais simples, quis dar uma cavadinha e tirar do goleiro. Conseguiu, mas a bola foi para fora. Depois, aos 24min, o mesmo Goméz desceu pela direita e deu boa assistência , rasteira, para Castellín. O camisa 9 se antecipou ao goleiro, precisava só desviar para o gol, mas chutou o chão, caiu de boca na grama e perdeu a melhor chance do jogo.

Depois dos 30min, o Caracas, que já estava jogando ofensivamente, parece ter desistido de se defender. Com isso, a Católica passou a criar algumas chances no contra-ataque, mas Rubio perdeu duas oportunidades claras, que mostram a inferioridade chilena na partida. Na primeira delas, desceu nas costas da zaga, ficou cara a cara com o goleiro, mas chutou muito fraco, no meio do gol.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host