UOL Esporte Libertadores
 
17/03/2010 - 00h07

Colo-Colo cede empate ao Vélez, e Cruzeiro segue vice

Do UOL Esporte
Em Belo Horizonte
  • Toro chega forte em Moralez no empate entre Colo-Colo e Vélez

    Toro chega forte em Moralez no empate entre Colo-Colo e Vélez

Com um gol de Santiago Silva, aos 47 minutos do segundo tempo, o Vélez Sarsfield empatou o jogo com o Colo-Colo, em 1 a 1, na noite desta terça-feira,  no estádio Monumental David Arellano, em Santiago. Dessa forma, o Cruzeiro se manteve na vice-liderança do grupo 7, mesmo sem entrar em campo e o clube argentino permaneceu na liderança isolada, com sete pontos, três a mais que a equipe brasileira.

O Vélez, que tinha 100% de aproveitamento, com vitórias sobre Cruzeiro (2 a 0) e Deportivo Italia (1 a 0), em Buenos Aires e Caracas, respectivamente, manteve sua invencibilidade na atual edição da Libertadores, mas sofreu o seu primeiro gol no torneio.

O Colo-Colo, por sua vez, que vinha de uma vitória, em casa, sobre o Deportivo Italia, por 1 a 0, e uma goleada sofrida no Mineirão, para o Cruzeiro, por 4 a 1, desperdiçou a chance de seu segundo triunfo e foi castigado no final de uma partida, em que atuou quase toda a etapa final com um jogador a mais.  Na próxima quarta-feira, o Cruzeiro enfrentará o Deportivo Italia, no Mineirão, e poderá assumir, por um dia, a liderança, dependendo de uma vitória e da diferença de gols. No dia seguinte, 25, Vélez e Colo-Colo voltam a jogar, mas dessa vez em Buenos Aires.

Muitos torcedores, que compareceram ao estádio, se manifestaram com faixas, cartazes e cânticos, demonstrando força e confiança na recuperação do país, que foi vítima de uma tragédia recente, causada pelo terremoto e da tensão provocada pelo receio de novos tremores.

Com a bola rolando, a partida foi caracterizada por dois tempos distintos. O primeiro teve poucas chances de gols. No segundo, as duas equipes atacaram mais, especialmente os donos da casa. Logo após o gol do Colo-Colo, o Vélez teve Zapata expulso, ficando com um jogador a menos e em situação mais difícil. O gol de empate só saiu nos descontos.

O primeiro tempo começou muito truncado, com faltas seguidas cometidas especialmente pelo Colo-Colo. Com muita vontade e marcação forte, o time da casa conseguiu acuar a equipe visitante nos minutos iniciais. A primeira jogada com maior perigo, aconteceu aos 12 min, quando Miralles passou por dois marcadores e chutou forte. Mas a bola subiu muito.

Aos poucos, o Vélez equilibrou a partida e também começou a levar perigo ao gol defendido por Prieto. Aos 17min, Santiago Silva conseguiu colocar a bola nas redes adversárias, mas o gol foi anulado pelo árbitro paraguaio Carlos Amarilla, por considerar que a bola tocou no braço do atacante da equipe argentina.

A partida continuava bastante disputada e, em alguns momentos, os ânimos se acirraram. Aos 26 min, Max Moralez fez boa jogada individual pela esquerda, mas acabou saindo com a bola pela linha de fundo. Meléndez deu um carrinho no adversário, já fora do gramado. Na sequência, os dois jogadores se estranharam, exigindo a intervenção de Carlos Amarilla.

A partida seguia sem muita emoção e sobrando marcação. As poucas vezes que os times chegam à área adversária, acabam finalizando mal. Desta forma, o empate sem gols, foi um resultado natural. Para o segundo tempo, o Vélez voltou com a mesma formação, enquanto o técnico Hugo Tocalli tirou um jogador de marcação, Sanhueza, e colocou o armador Macnelly Torres.

E o segundo tempo começou bem melhor que a etapa inicial, com os dois times atacando mais e criando chances. A pontaria das duas equipes é que não estava das melhores. Aos 10min, Pareces deu bela bicicleta, mas a bola saiu muito perto do gol defendido por Montoya. No minuto seguinte, o mesmo Paredes abriu o placar para o time chileno, aproveitando falha de Sebá, que tentou recuar para o goleiro, mas serviu o atacante adversário.

Aos 14 min, Zapata, que tinha levado cartão amarelo no primeiro tempo, foi expulso, deixando o Vélez com 10 jogadores. Apesar disso, o time argentino ainda tentou o empate e criou situações para isso. Ao final, o Colo-Colo conseguiu assegurar o triunfo, pelo placar mínimo, recuperando-se da goleada para o Cruzeiro, em seu jogo anterior. Macnelly Tores quase amplia, ao bater por cobertura, obrigando Montoya a boa defesa. No final da partida, jogadores dos dois times abusaram de faltas duras. Já nos descontos, o zagueiro Toro e o goleiro Prieto salvaram os donos da casa, em dois lances seguidos de perigo do Vélez. Mas não conseguiram evitar o gol de Santiago Silva, para desespero do time chileno;.

COLO-COLO 1 X 1 VÉLEZ SARSFIELD

COLO-COLO
Prieto; Magalhães, Scotti, Toro e Riffo; Aranguiz, Meléndez (Fuenzalida), Millar e Sanhueza (Macnelly Torres); Parades e Mirales
Técnico: Hugo Tocalli

VÉLEZ SARSFIELD
Montoya, Díaz (Razzotti), Sebá, Otamendi e Emiliano Papa; Cubero, Somoza, Zapata e Max Moralez (Zarate); Santiago Silva e Hernán Lopez (Martinez)
Técnico: Ricardo Gareca

Data: 16/3/2010 (terça-feira)
Local: Monumental David Arellano, em Santiago (Chile)
Árbitro: Carlos Amarilla (Paraguai)
Auxiliares: Nicolás Adolfo Yegros (Paraguai) e Emigdio Ruiz (Paraguai)
Cartões amarelos: Zapata (V), Scotti (CC), Meléndez (CC), Macnelly Torres (CC), Santiago Silva (V), Mirales (CC), Paredes (CC)
Cartão vermelho: Zapata (V)
Gols: Paredes, aos 11min, e Santiago Silva, aos 47min do segundo tempo
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host