UOL Esporte Libertadores
 
26/03/2010 - 13h00

Colocado no fim da fila, Walter aproveita má fase técnica para crescer no Inter

Jeremias Wernek
Em Porto Alegre
  • Walter era reserva e agora é solução para ataque fraco

    Walter era reserva e agora é solução para ataque fraco

A carreira de Walter, atacante do Internacional, pode ser descrita como um emaranhado de fatos aleatórios que, de uma forma ou outra, levam a coisas boas. Depois de abandonar o clube por dez dias, ser punido treinando em um grupo inferior, o pernambucano foi reintegrado ao elenco profissional e aguarda chance entre os onze titulares. A hora do centroavante está chegando, aproximada pelo declínio técnico de colegas da posição, tais como Edu e Taison. Walter deve ser o companheiro de Alecsandro no ataque vermelho contra o Cerro, pela Libertadores. Jogo que define o futuro do clube no semestre e a permanência, ou não, do comandante.

Desde o princípio de sua jornada no Rio Grande do Sul, Jorge Fossati admitiu que tinha um desafio latente: encontrar o companheiro ideal do centroavante do Inter, o colega perfeito de Alecsandro. Em dois meses, a dupla Taison e Edu não conseguiu se firmar e o jovem Walter, então, correu por fora. Com vigor físico, técnica, força e a cabeça, finalmente, no lugar, o atacante parece ter superado os colegas na hierarquia e começa a decisão da próxima quarta, diante dos uruguaios.

INTERNACIONAL NO TWITTER

Mudanças ocorrerão na equipe para buscar a fuga de uma eliminação precoce no torneio continental. Nas últimas cinco partidas, somente quatro gols foram marcados. Em duas ocasiões, os atacantes não foram às redes – diante do Cerro, em Rivera, e mais recentemente contra o São José POA. Estatísticas que comprovam a necessidade de alteração no trecho final do time.

No domingo, quando o adversário é o Caxias, pelo Campeonato Gaúcho, a equipe do Inter será praticamente toda reserva. Walter estará em campo, será a referência e carregará a árdua missão de quebrar a série de seis jogos sem vitória do time. Mais que isso, será o último nome de uma escalação que vai lutar para não deixar a zona de classificação do grupo 2 da Taça Fábio Koff. Em jogos paralelos, combinados com derrota no estádio Centenário, o Internacional pode acabar em sexto lugar na chave.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host