UOL Esporte Libertadores
 
31/03/2010 - 07h00

Inter joga 'decisão' para colocar fim na crise ou perder o técnico no meio da Libertadores

Jeremias Wernek
Em Porto Alegre

Vencer, vencer e vencer. Não há outro caminho para o Inter evitar a queda de Jorge Fossati e a volta de um clima ameno no estádio Beira-Rio, palco do jogo contra o Cerro, do Uruguai, às 21h50 desta quarta. No time, poucas mudanças. A principal é a entrada de Walter na vaga de Edu. No ânimo, sim, muita coisa diferente. Para ganhar do líder do grupo 5 da Libertadores, o Internacional promete conter a ansiedade e furar o bloqueio de uma zaga que levou somente um gol em três jogos. De quebra, ganhar logo mais põe fim a série de empates e derrotas que perdura seis longos jogos.

O contorno decisivo da partida é refutado pelo comandante Fossati. Seu time jamais convenceu a torcida e não será seu discurso capaz de fazê-lo. “O jogo não determina nada. A sorte do Inter não depende desta partida, não é assim”, opinou o gringo. Mas não cabe a ele definir isso. O certo é: não vencendo, a diretoria receberá pressão descomunal por mudanças e deve acatar as solicitações. A saída do uruguaio é iminente com um insucesso.

Luta contra ansiedade e novo titular

Antes de marcar gols, o Inter terá que superar um adversário que já vestiu a camisa do Pelotas, São José e, mais recentemente, Caxias. O nervosismo, misturado com a ansiedade, atestada pelo próprio comandante. “A ansiedade é o que não permite o jogador do Inter manifestar toda a qualidade que têm. O coletivo não consegue o resultado que pode dar. É a única coisa que não estamos bem”, analisou Fossati.

INTERNACIONAL NO TWITTER

Para melhorar o rendimento do ataque, ausente há duas partidas, Walter formará dupla com Alecsandro. O atacante que fugiu dos treinamentos por rebeldia, 40 dias depois do fato, surge como solução dos problemas. “Ele já mostrou qualidade nas categorias de base e espero que possa fazer o mesmo aqui”, disse o companheiro do centroavante, no setor ofensivo.

A última vitória do Inter foi longe de casa, na cidade de Ijuí, diante do São Luiz. Com um magro 1 a 0, confirmado por Eltinho em rara boa atuação com a camisa vermelha. De lá para cá foram quatro empates - Deportivo Quito, Veranópolis, Cerro e Pelotas, e duas derrotas. Uma delas trágica, pois ocorreu para o modesto São José, por 3 a 0. Mais recentemente, o revés foi para o Caxias, 2 a 0, na serra.

Adversário não esconde a retranca

Os uruguaios do Cerro admitem, publicamente, que jogarão por um empate. A igualdade no marcador seria comemorada com êxtase em Montevidéu. Além disso, o momento conturbado do Inter será usado contra o time da casa. “É uma vantagem para nós o mal momento dele. A torcida espera muito mais do time e não serão muito a favor”, comentou o meio-campo Suárez.

A única mudança em relação ao time que empatou com o Inter em Rivera é no gol. Frascareli assume a posição. Entre o pensamento do surpreendente representante uruguaio, está o resguardo a defesa e manutenção da bola em seu domínio. “Temos que manter a bola conosco. Os times brasileiros não sabem o que fazer quando estão sem a bola”, disse o lateral Leites.

INTERNACIONAL X CERRO

Data: 31/03/2010 (quarta-feira)
Horário: às 21h50min (horário de Brasília)
Transmissão de TV: RBS TV (para todo o Rio Grande do Sul) e Sportv2
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre
Árbitro: Carlos Torres (PAR)
Auxiliares:
Milcíades Saldívar (PAR) e Rodney Aquino (PAR)

Internacional
Abbondanzieri; Índio, Bolívar e Sorondo; Nei, Sandro, Guiñazu, D’Alessandro e Kleber; Walter e Alecsandro
Técnico: Jorge Fossati

Cerro
Frascareli; Asconeguy, Pablo Melo, Ibañez e Leites; Caballero, Pellejero, Suárez e Dadomo; Alvaro Mello e Rodrigo Mora
Técnico: Pablo Repetto
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host