UOL Esporte Libertadores
 
09/04/2010 - 07h01

Bronca faz ataque corintiano se aproximar de 2009 e 'acorda' Ronaldo

Alexandre Sinato
Em São Paulo

A mudança de postura do Corinthians em 2010 aconteceu entre a derrota para Paulista e a vitória sobre o São Paulo. A torcida criticou o time e vaiou. Mano Menezes também ficou irritado e endureceu a cobrança. Chegou a fechar treino para poder externar toda sua insatisfação. E o resultado aconteceu. No coletivo, o time engrenou e venceu os quatro jogos seguintes. Mas a bronca surtiu efeito principalmente no ataque. O setor saiu de sua pior fase para praticamente se igualar ao rendimento no Estadual de 2009. Ronaldo também evoluiu.

RONALDO: TRAUMA SOBRE PESO, SONHO DA COPA-10 E ELOGIOS A NEYMAR E MESSI

  • Um dia depois da eliminação do Corinthians no Paulista, Ronaldo concedeu uma entrevista coletiva no Parque São Jorge para desviar o foco da campanha decepcionante, como ele mesmo assumiu. E nos 28 minutos da conversa, o atacante abordou diferentes temas, entre eles um tabu: o seu peso. Ronaldo revelou que foge da balança porque o assunto o deixou traumatizado.

A reação foi tardia em busca de uma vaga nas semifinais do Paulista. No entanto, o desempenho recente do setor ofensivo anima. Foram 13 gols nas últimas quatro partidas (incluindo o triunfo sobre o Cerro Porteño pela Libertadores), média de 3,25 por duelo.

No Estadual, o Corinthians anotou 32 gols, apenas um a menos em comparação à fase classificatória de 2009. Na última quarta-feira, o time teve seu melhor rendimento ofensivo ao fazer cinco gols no Rio Claro (vitória por 5 a 1), com direito a quatro gols de atacantes: Dentinho (dois), Ronaldo e Iarley fizeram.

Cenário bastante diferente do que se via antes da bronca de Mano. Na oportunidade, a equipe chegou a ficar duas partidas seguidas sem marcar gol, maior jejum em 2010. Embora ainda esteja aquém do esperado, Ronaldo desencantou e fez gols nos últimos três jogos. Ele tem os mesmos cinco gols de Elias no ano e fica atrás de Dentinho, artilheiro alvinegro na temporada com oito gols.

“Meu começo de ano foi complicado e a lesão muscular atrapalhou bastante, então ainda não consegui atingir o melhor da minha forma física e técnica, embora nos últimos jogo eu já tenha atuado melhor, feito gols e dado assistências, isso me dá mais confiança”, avaliou o camisa 9.

Nessa série de 13 gols após a bronca de Mano, o Fenômeno anotou três gols e deu duas assistências. Mais que isso, ele mostrou maior movimentação em campo. Diante do São Paulo, chegou a ajudar na marcação no campo defensivo, esboçando arrancadas para acompanhar os adversários.

Mas o objetivo pessoal de Ronaldo é repetir as boas atuações de 2009 para atingir os 30 gols almejados na temporada passada, quando não conseguiu chegar a esse número. “Continuo com essa meta e vou buscar alcançá-la sempre. É difícil. Tenho jogado pior que no ano passado, mas minha expectativa e esperança é melhorar para ser decisivo na Libertadores”, projetou.

Ronaldo e o restante do time têm outra vantagem: a eliminação no Paulista foi lamentada, mas permitirá que a equipe tenha semanas completas de treino até o início do Brasileiro, marcado para a primeira quinzena de maio. “É o único ponto positivo da eliminação”, finalizou Mano.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host