UOL Esporte Libertadores
 
24/04/2010 - 07h05

Reforços perdem espaço no meio, e São Paulo vive 'Marlos dependência'

Carlos Padeiro
Em São Paulo

Preocupado com a armação e a transição do meio para o ataque, o São Paulo adquiriu no começo da temporada quatro reforços para o setor: Cleber Santana, Marcelinho Paraíba, Carlinhos Paraíba e Leo Lima. Todos eles não corresponderam à altura e viraram suplentes.

VEJA OS CONFRONTOS DA LIBERTADORES *

Datas Horários Duelos
27/04 20h45 San Luis x Estudiantes
27/04 23h00 Chivas x Vélez Sarsfield
28/04 19h30 Universitario x São Paulo
28/04 21h50 Flamengo x Corinthians
28/04 21h50 Banfield x Internacional
29/04 19h00 Cruzeiro x Nacional (URU)
29/04 21h15 Alianza Lima x U. de Chile
29/04 23h30 Once Caldas x Libertad

Coube a Marlos, contratado em maio de 2009, evoluir e assumir a posição. Titular desde a goleada sobre o Botafogo por 5 a 0, no dia 4 de abril, o meia de 21 anos não saiu mais do time e passou a ser um dos atletas mais acionados em campo.

Após a vitória por 1 a 0 sobre o Once Caldas, na última quarta-feira, o técnico Ricardo Gomes admitiu uma certa dependência em relação ao camisa 16. Questionado se no elenco algum outro atleta poderia substituí-lo, respondeu: “É difícil. Quando ele sai, temos de mudar a estrutura.”

Segundo o treinador são-paulino, Marlos é responsável por dar velocidade quando a bola passa do meio ao ataque. As estatísticas do Datafolha comprovam a importância do jogador.

Durante a goleada sobre o Botafogo, ele recebeu a bola 51 vezes, número superior em relação a outros dois meio-campistas – Hernanes e Jorge Wagner foram acionados 47 e 42 vezes, respectivamente. Na partida em questão, o são-paulino marcou um gol e deu uma assistência.

Contra o Santo André, três dias depois, Marlos recebeu a bola 32 vezes, atrás apenas de Hernanes, com 37. Diante do Once Caldas, o meia foi quem mais pegou na bola: 37 vezes.

O camisa 16 iniciou a jogada do gol, que garantiu a classificação como líder do Grupo 2 na Libertadores. Recebeu de Dagoberto, foi à linha de fundo, passou pelo marcador e rolou para trás. Fernandinho apareceu sozinho, quase na pequena área, e finalizou com precisão.

"Ainda tenho de brigar muito por uma vaga, pois o elenco é forte. Sempre trabalhei com os pés no chão e vou continuar dando o meu máximo. Fico feliz com os elogios do grupo", declarou Marlos, em entrevista ao site oficial do clube paulista.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host