UOL Esporte Libertadores
 
Arte/ UOL

Apostas de gols nas oitavas, Ronaldo e Adriano mantêm vida agitada fora de campo

27/04/2010 - 07h00

Ronaldo e Adriano levam histórico de problemas ao clássico da Libertadores

Bruno Thadeu
Em São Paulo

Ronaldo e Adriano carregam alcunhas de peso não por acaso. Adversários para os confrontos das oitavas da Libertadores, o Fenômeno e o Imperador impressionam não apenas pelos feitos em campo, mas pela quantidade de assuntos espinhosos extracampos. Os dois são as principais apostas de gols para o duelo entre Flamengo x Corinthians, nesta quarta, às 21h50, no Maracanã.

A lista de polêmicas de Ronaldo é extensa, entre elas a suposta convulsão ocorrida horas antes da final da Copa de 98 entre Brasil x França, jamais foi comprovada. O atacante também é apontado como pai de uma criança, fruto de relacionamento com uma brasileira durante a Copa de 2002.

Ronaldo colecionou atrito com Lula quando disse que o presidente bebia, rebatendo comentário feito por Lula de que o jogador estava gordo. Ambos superaram a rusga, mantendo bom relacionamento desde então.

Adriano não fica para trás. Noitadas em Milão com bebidas e cigarro. Depressão profunda e vontade de deixar a Itália. Seguidos atrasos e ausências em atividade da Internazionale.

O UOL Esporte selecionou recentes casos polêmicos envolvendo os dois atacantes.

RIVAIS NA LIBERTADORES, RONALDO E ADRIANO COLECIONAM POLÊMICAS

Polêmica com travestis - Quando ainda vestia a camisa do Milan (em 2008), o atacante Ronaldo se envolveu em uma polêmica com dois travestis, que o acusaram de não pagar um suposto programa com o jogador. O jogador negou o fato e se disse vítima de extorsão. O episódio é relembrado até hoje pela torcida do Flamengo, que ainda não aceitou o fato de ele ter preterido o seu clube de coração para aceitar jogar no Corinthians. Um dos travestis, André Albertini, morreu no mês de julho no ano passado.

Peso - Neste início de ano, Ronaldo ficou quase 30 dias concentrado em Itu com o elenco corintiano. O plano era deixar o Fenômeno "voando" até o início da Libertadores. No entanto, a competição começou e Ronaldo admitiu não ter atuado no melhor da sua forma. No empate contra o Independiente, 1 a 1, na Colômbia, a imprensa local tratou o atleta com um ex-jogador em atividade. "Quando faço gol eu emagreço", disse Ronaldo, ironizando sobre o fato de ser mais criticado quando não marca.
Problemas com bebida - Mergulhado em confusão, Adriano voltou a ficar no centro dos holofotes depois da informação que surgiu que ele se envolveu numa briga com a noiva Joana Machado num baile funk. Marcos Braz, dirigente do Flamengo, foi a público para explicar a história e revelou que o problema do Imperador era o álcool. Quando ainda defendia a Inter de Milão, o atacante foi flagrado bebendo e chegou a anunciar que se afastaria do futebol porque não estava feliz. Mesmo com regalias no Flamengo, ele não se livrou de todos os problemas fora de campo.

Adeus adiado - O retorno de Adriano ao Flamengo ocorreu após acerto entre Adriano e Internazionale, da Itália. Inicialmente, o Imperador alegou que largaria não apenas o time italiano, mas também o futebol. Pouco depois, o jogador mudou de ideia. O plano de sair da Inter foi mantido. Mas em vez de encerrar a carreira, Adriano decidiu fechar com o Flamengo, que não precisou pagar nada ao clube de Milão para contar com o reforço do atacante.
Balada - Ronaldo criou mal estar com a diretoria do Corinthians em uma de suas primeiras viagens como atleta do clube, no começo de 2009. Acompanhado do então gerente de futebol do Corinthians, Antonio Carlos Zago, o atacante saiu para a noite em uma boate de Presidente Prudente. Resultado: o Fenômeno chegou atrasado à concentração, culminando na queda de Zago. Ronaldo foi multado em 10% do salário. Em campo, o camisa 9 "se desculpou": marcou o gol de empate diante do Palmeiras, 1 a 1, pelo Paulistão de 2009.

Cigarro - Admirador de baladas e eventos sociais, Ronaldo tem o hábito de fumar. "O Ronaldo fumou a vida inteira e agora descobriram que ele está fumando dois cigarros a mais por dia. Tem alguém contando? Existe uma caixinha onde ele deposita o que fuma", argumentou o técnico corintiano Mano Menezes.
Confusão no baile - Em uma festa no morro da Chatuba, Adriano teve séria confusão com a agora ex-namorada Joana Machado, que danificou os veículos de Adriano e de outros atletas do Fla. Sobram especulações, entre as quais a de que o Imperador pediu para que a mulher fosse amarrada em uma árvore para evitar descontrole. Adriano estava acompanhado de Bruno, Vagner Love, entre outros. Dias depois, Adriano foi ao treino do Flamengo com a ex-namorada.

Tempo para esfriar a cabeça - Adriano pediu e o Flamengo atendeu. Atordoado por problemas pessoais, o Imperador ganhou 12 dias de folga para se recuperar emocionalmente. Nesse período, o atacante treinou com a seleção brasileira e ficou fora da vitória do clube sobre o Caracas, na Venezuela. Longe do cotidiano rubro-negro, Adriano cumpriu cronograma de atividades individuais na praia.
Dedo do meio - A relação de paixão mútua entre Ronaldo e torcida corintiana teve o seu dia de "brigados". Após a derrota do Corinthians para o Paulista, na Arena Barueri, pelo Estadual, o atacante mostrou o dedo do meio para um grupo de torcedores que o criticava no estacionamento do estádio. Horas depois, Ronaldo, em nota oficial, pediu desculpas, alegando que não havia problema com a nação alvinegra, mas apenas uma rusga com alguns torcedores.

Fim da paixão pelo Flamengo? O Fenômeno tinha o costume de sempre acompanhar o Flamengo, então seu time de coração, no Maracanã. O amor ao clube da Gávea sofreu o primeiro abalo quando Ronaldo optou por acertar com o Corinthians, quando se tratava no time carioca. Como atleta alvinegro, o atacante declarou que sua paixão pelo Flamengo havia acabado, endossando o discurso de "mais um louco no bando".

Moto para mãe de traficante - Adriano foi acusado de presentear com uma moto a mãe de Paulo Rogério de Souza, o Mica, um dos controladores do tráfico de drogas na favela da Chatuba. O Imperador admitiu conhecer o traficante, mas negou envolvimento com ele. Ao delegado, o atacante informou que autorizou um amigo a utilizar seu cartão de crédito. Ele não foi indiciado por associação ao tráfico. O caso segue sendo investigado.

Ferida no calcanhar - O Flamengo travava intensa disputa com o São Paulo pelo título brasileiro de 2009. Adriano apresentou lesão no calcanhar, ficando fora do duelo contra o Corinthians, em Campinas, nas rodadas finais do torneio. Na época, foi especulado que o Imperador tinha se machucado após andar de moto no Rio de Janeiro. Mas o atacante negou o fato. Segundo ele, o pé encostou em uma lâmpada que estava no jardim de casa, ocasionado a queimadura.

 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host