UOL Esporte Libertadores
 
27/04/2010 - 11h09

Oscilação do Inter na temporada não afeta confiança dos jogadores

Do UOL Esporte
Em Porto Alegre

É como se o time do Inter em 2010 estivesse em uma montanha russa. Alcançou o mais raso ponto e, bruscamente, subiu. Lá do topo assistiu outra queda espantosa. Desde o começo do trabalho do técnico Jorge Fossati, além do rendimento, os resultados se alteram facilmente. Foram seis jogos sem vitória, com derrotas vergonhosas, mas depois retomada e boa atuação. Esse movimento de queda e volta constante não abala os jogadores.

“Temos convicção que tudo está sendo feito do jeito certo. É difícil ver uma equipe com sequência de vitória”, amenizou o meia Andrezinho.

Respaldado nos momentos difíceis, o uruguaio mudou de esquema diversas vezes, caminhando pelo 3-5-2, 3-6-1 e 4-4-2. Apostou em atletas que não corresponderam, como Bruno Silva e Edu, mas teve méritos ao recuperar um pouco do futebol de D’Alessandro.

VEJA OS CONFRONTOS DA LIBERTADORES *

Datas Horários Duelos
27/04 20h45 San Luis x Estudiantes
27/04 23h00 Chivas x Vélez Sarsfield
28/04 19h30 Universitario x São Paulo
28/04 21h50 Flamengo x Corinthians
28/04 21h50 Banfield x Internacional
29/04 19h00 Cruzeiro x Nacional (URU)
29/04 21h15 Alianza Lima x U. de Chile
29/04 23h30 Once Caldas x Libertad

Diante do Banfield, na Argentina outra prova de fogo. A segunda decisão em três dias, com uma mácula de ter largado atrás na final do Campeonato Gaúcho. “Dói, mas vamos esquecer”, garantiu Andrezinho. “Não podemos deixar que essa derrota nos atrapalhe”, avisou Fossati.

“Se você pegar todos os times da Libertadores, a maioria não conseguiu o que a gente fez: chegar na final do estadual. Temos que ter tranquilidade. Nessas horas, o jogadores tem que ter consciência de tudo que está sendo feito”, argumentou o meio-campo, que foi bem diante do Emelec e Deportivo Quito na Libertadores, mas se apagou nop Gre-Nal.

Nada de novo na Argentina

Antes de pisar em solo estrangeiro, o Inter fez questão de buscar todas as informações possíveis sobre o Banfield. Enviou espião para assistir a rodada do Campeonato local, buscou vídeos e passou aos jogadores características base do clube de 114 anos adversário nas oitavas de final.

Munidos de tudo isso, contando ainda com a presença de três argentinos e mais uruguaios, o Inter demonstra otimismo. “A gente sabe o que vai enfrentar lá”, comentou Andrezinho. “Essa competição tem jogos assim, com campo pequeno e torcida perto”, acrescentou.

O objetivo vermelho se divide em duas partes, nada mais lógico: primeiro tentar vencer. Se não for possível, um empate com gols. Por fim, fora da meta primária, está a resignação com a derrota, desde que se marque um gol. “Não podemos achar que o jogo lá vai definir classificação. Temos que jogar com inteligência e lembrar do regulamento da Libertadores”, finalizou Andrezinho.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host