UOL Esporte Libertadores
 
28/04/2010 - 14h00

Carrasco de cariocas, Chicão promete 'cara feia' contra o Império do Amor

Alexandre Sinato
No Rio de Janeiro

Cara feia na defesa e inspiração no ataque. Chicão está ansioso para enfrentar o Flamengo às 21h50 desta quarta-feira, no Maracanã, pelas oitavas de final da Libertadores. Ciente da difícil missão que terá diante da presença de Adriano e Vágner Love, o zagueiro do Corinthians também tem suas armas ofensivas: acostumado a fazer gols em cariocas, espera repetir a dose nesta noite.

A prioridade é quanto à defesa. E ele já tem a receita para ser eficiente diante da perigosa dupla ofensiva do Flamengo. “Como parar o Império do Amor? Temos que antecipar a jogada e evitar que a bola chegue nos dois. O Adriano não está em um bom momento, mas pode decidir. Já o Love é rápido e define muito bem. Precisamos de atenção”, disse o camisa 3 em entrevista ao UOL Esporte.

Ele ainda prometeu uma postura nada “amorosa” diante da dupla. “Se tivermos carinho com o Império do Amor, eles podem nos maltratar. A relação tem que ser diferente. Muita atenção e sempre mostrando nossa defesa sólida.”

Mas Chicão não para por aí. O zagueiro-artilheiro do Corinthians espera manter a boa performance diante dos cariocas. De falta, ele já fez gols no Flamengo, no Fluminense e no Botafogo, sendo os últimos dois casos em partidas decisivas e já com a camisa do Corinthians.

Na Copa do Brasil de 2008, Chicão anotou de falta diante do Botafogo na segunda semifinal, vencida pelo Corinthians por 2 a 1. Um ano depois, pelo mesmo torneio, deixou sua marca em pleno Maracanã contra o Fluminense, em confronto válido pelas quartas de final e que terminou empatado por 2 a 2.

O Flamengo também não escapou. Nos tempos de Figueirense, em 2007, Chicão anotou dois gols em Bruno, titular rubro-negro até hoje. Um de falta e um de pênalti. O time catarinense goleou por 4 a 0, pelo Brasileiro.

“Tenho boas memórias e espera repetir isso contra o Flamengo para ajudar o Corinthians. Não diria que sou um carrasco, mas tenho sorte contra eles e vou tentar fazer os gols se tiver uma oportunidade, seja de falta ou de pênalti”, projetou o zagueiro.

Na última terça-feira, Chicão e Roberto Carlos ficaram praticando faltas depois do rachão. O zagueiro errou as primeiras cobranças, mas logo ajustou a pontaria e fez diversos gols. “No começo é preciso pegar o tempo da bola, a batida. É bom para dar confiança para o jogo”, completou Chicão, autor de 30 gols em 120 partidas pelo Corinthians.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host