UOL Esporte Libertadores
 
28/04/2010 - 07h00

Em jogo de marcas pessoais, São Paulo tenta manter freguesia peruana

Do UOL Esporte
Em São Paulo
  • Em Lima, Rogério Ceni participou do seu primeiro jogo de Libertadores e anotou um gol de falta, em 2004, contra o Alianza. Agora, ele volta ao Peru para completar 900 partidas com a camisa tricolor

    Em Lima, Rogério Ceni participou do seu primeiro jogo de Libertadores e anotou um gol de falta, em 2004, contra o Alianza. Agora, ele volta ao Peru para completar 900 partidas com a camisa tricolor

No dia em que Rogério Ceni e Hernanes atingem marcas relevantes em suas carreiras, o São Paulo defende um retrospecto favorável. Na história da Copa Libertadores, a equipe paulista venceu todos os confrontos com times peruanos, e a supremacia será colocada em xeque nesta quarta-feira, a partir das 19h30, diante do Universitário, no estádio Monumental de Lima. É o jogo de ida, pelas oitavas de final.

Atleta que mais defendeu a camisa tricolor, Ceni completará 900 partidas pelo clube. Já Hernanes apresenta números mais modestos e disputará o seu jogo de número 200.

Pelo torneio continental, os duelos com os peruanos tiveram início em 1974, quando a equipe do técnico José Poy bateu o Defensor por 1 a 0, gol de Mirandinha, em Lima. No total são oito triunfos em oito encontros.

A cidade litorânea do Oceano Pacífico traz boas lembranças ao capitão Rogério Ceni. Foi lá que ele realizou a sua primeira partida de Libertadores, com direito a um gol de falta na vitória sobre o Alianza Lima por 2 a 1, em fevereiro de 2004.

“Foi em Lima que eu estreei na Libertadores e fiz o meu primeiro gol”, lembrou o veterano de 37 anos. “Completar 899 jogos ou 900 é a mesma coisa para mim. A preparação é a mesma. A diferença é que é um número redondo e chama a atenção de vocês da imprensa. Mas é claro que fico satisfeito e me orgulho pelo profissionalismo. Esse ano completo 20 anos de clube, sendo 14 como titular”, acrescentou.

A expectativa é de um bom público no Monumental, um dos mais modernos palcos para a prática do futebol no continente, com capacidade para 80 mil pessoas. Mais de 40 mil torcedores são aguardados. “O São Paulo tem mais tradição e, se colocar isso em campo, pode tirar vantagem. A torcida deles vai lotar o estádio. Não podemos nos empolgar e temos de estar ligados. Futebol está muito nivelado hoje em dia", comentou Hernanes, em entrevista ao site oficial do clube.

O camisa 10 será o outro protagonista da noite e utilizará uma chuteira personalizada, com o número 200 grafado. “Fico bastante feliz de olhar para trás e ver não somente os cinco anos de profissional no São Paulo, mas também os anos em que passei na base, sabendo que é um processo demorado, de muito esforço e dedicação, e que eu consegui superar. Realmente é um motivo de muita felicidade e satisfação atingir essa marca de 200 jogos.”

A novidade do técnico Ricardo Gomes é a escolha de Washington para compor a dupla de ataque com Dagoberto. O camisa 9 retorna ao time após ficar no banco nos dois últimos compromissos.

“Precisamos melhorar o nosso aproveitamento na bola parada e agora ficamos com um time alto. O Washington ficou fora dos últimos jogos e para esse será peça importante”, justificou o treinador, em entrevista à Rádio Globo.

Já o Universitario apresenta três desfalques. O zagueiro Galliquio e o goleiro Fernández foram suspensos pela Conmebol por conta de uma briga com jogadores do Lanús (ARG), durante a primeira fase. Ambos não jogam os dois confrontos – a volta ocorre terça-feira, dia 4 de maio, no Morumbi. O atacante Labarthe machucou a cabeça no último fim de semana e está vetado.

UNIVERSITARIO X SÃO PAULO


Data: 28/04/2010, quarta-feira
Horário: às 19h30 (de Brasília)
Local: estádio Monumental, em Lima (PER)
Transmissão na TV: Sportv
Árbitro: Saúl Laverni (Argentina)
Auxiliares: Gustavo Esquivel e Roberto Reta (ambos da Argentina)

UNIVERSITARIO
Llontop; Carmona, Galván, Revoredo e Rabanal; Rainer Torres, González, Espinoza e Ramirez; Piero Alva e Víctor Piriz (Raul Ruidíaz)
Técnico: Juan Reynoso

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Cicinho, Alex Silva, Miranda e Richarlyson; Rodrigo Souto, Hernanes, Jorge Wagner e Marlos; Dagoberto e Washington
Técnico: Ricardo Gomes

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host