UOL Esporte Libertadores
 
Andres Cuenca/AP

Thiago Ribeiro comemora o primeiro gol na vitória sobre o Nacional por 3 a 0

05/05/2010 - 23h48

Cruzeiro supera catimba, bate o Nacional e agora encara o São Paulo

Do UOL Esporte
Em Belo Horizonte

Os uruguaios até tentaram usar da velha catimba. Em jogo tumultuado e com três expulsões, o Cruzeiro suportou bem a pressão no acanhado estádio Parque Central, em Montevidéu, venceu o Nacional, por 3 a 0, nesta quarta-feira, e avançou às quartas de final da Libertadores. A exemplo do ano passado, o adversário será o São Paulo.

PRINCIPAIS LANCES
PRIMEIRO TEMPO
8min - Fabrício arrisca de fora da área e acerta a trave. No rebote, Marquinhos Paraná chuta para fora
29min - GOOOLLL DO CRUZEIRO!!1 Thiago Ribeiro cobra falta da entrada da área e manda a bola no canto direito de Muñoz
39min - Jonathan chuta de longe, a bola desvia e fica para a defesa de Muñoz
SEGUNDO TEMPO
1min - Thiago Ribeiro cruza na área e Fábrico desvia de cabeça. O goleiro Muñoz defende e evitou o segundo do Cruzeiro
3min - GOOOLLL DO CRUZEIRO!!! Diego Renan recebe na frente, corta para o meio e bate da entrada da área para ampliar
8min Após confusão na área do Cruzeiro, o árbitro expulsa Leonardo Silva e Coates
25min - Varela faz falta em Thiago Ribeiro e também é expulso
36min GOOOLLL DO CRUZEIRO!!! Em contra-ataque rápido, Jonathan toca para Gilberto, que chuta na saída do goleiro

Cruzeiro e São Paulo se enfrentaram nas quartas de final da Libertadores 2009. O time mineiro levou a melhor e eliminou o tricolor paulista com duas vitórias: por 2 a 1 no Mineirão e 2 a 0 no Morumbi. A equipe celeste arrancou na competição e chegou à final, mas perdeu o título para o Estudiantes, da Argentina.

O São Paulo eliminou o Universitário, na terça-feira, no sufoco, ao derrotar o adversário nos pênaltis, depois de empate sem gols no tempo normal. O primeiro jogo também ficou empatado em 0 a 0.

Por ter vencido o jogo de ida no Mineirão por 3 a 1, o Cruzeiro entrou em campo com a vantagem de poder perder por um gol de diferença ou até por dois, desde que fizesse dois ou mais. Porém, o time celeste fez mais e venceu o Nacional novamente. Foi o primeiro triunfo celeste fora de casa nesta edição da Libertadores. Anteriormente, foram três empates e uma derrota.

Na tentativa de pressionar o Cruzeiro, o Nacional optou por jogar no Parque Central, que tem capacidade para 20 mil torcedores. A torcida uruguaia correspondeu e lotou o estádio. Porém, o time mineiro se impôs na partida e conseguiu suportar a “panela de pressão”.

A partida bastante tumultuada, com os uruguaios provocando os cruzeirenses. O árbitro expulsou três jogadores no segundo tempo: Leonardo Silva pelo Cruzeiro e Coates e Varela pelo Nacional.

Porém, com a bola rolando, o Cruzeiro foi superior ao adversário, criou as melhores oportunidades e finalizou com mais eficiência. Depois de abrir o placar com Thiago Ribeiro no primeiro tempo, em cobrança de falta, o time celeste selou a vitória com Diego Renan e Gilberto na etapa final.

Depois de se classificar na Libertadores, o Cruzeiro se prepara para estrear no Campeonato Brasileiro, contra o Internacional, domingo, às 16h (horário de Brasília), no Beira-Rio, em Porto Alegre.

O jogo

Antes mesmo de a bola rolar no Parque Central, uma confusão entre o zagueiro Lembo e o atacante Kléber deu o tom do que seria a partida em Montevidéu. Durante o primeiro tempo, a partida foi truncada e de poucos lances de perigo para os dois lados.

O Nacional manteve mais a posse de bola. Porém, não conseguiu criar oportunidades e quase não incomodou o goleiro Fábio. O Cruzeiro apostou nos contra-ataques, mas chegou poucas vezes. O time mineiro conseguiu abrir o placar em lance de parada.

Aos 29min, Thiago Ribeiro cobrou falta da entrada da área e acertou o canto direito do goleiro Muñoz, que não teve tempo de chegar na bola. O lance da falta ocorreu depois de uma furada incrível do zagueiro Coates, que na sequência derrotou o atacante cruzeirense próximo da área.

No final do primeiro tempo, nova confusão entre os jogadores. Depois de tumulto generalizado, o árbitro encerrou a primeira etapa e mostrou cartão amarelo para Gil, do Cruzeiro, e Lembo, do Nacional.

O Cruzeiro voltou decidido para o segundo tempo, disposto a resolver logo a partida. Em três minutos, o time mineiro criou três oportunidades. Na primeira, Fabrício desviou de cabeça cruzamento de Thiago Ribeiro e o goleiro Muñoz defendeu. Em seguida, Gilberto bateu de fora da área e a bola passou perto da trave esquerda.

Na terceira vez em que chegou, o Cruzeiro marcou o segundo. Diego Renan recebeu na esquerda, cortou para o meio e chutou forte da entrada da área no canto direito de Muñoz, que não conseguiu segurar a bola.

Aos 8min, nova confusão na partida. Em lance confuso na área do Cruzeiro, os jogadores voltaram a se estranhar. O árbitro expulsou os zagueiros Coates, do Nacional, e Leonardo Silva, do Cruzeiro.

Aos 36min, o Cruzeiro voltou a marcar no Parque Central. Em contra-ataque rápido, Jonathan rolou para Gilberto na área. O meia dominou e bateu para o fundo das redes.


NACIONAL (URU) 0 x 3 CRUZEIRO

NACIONAL (URU)
Muñoz; González (Godoy), Lembo, Coates e Núñez (Pereyra); Ferro, Oscar Morales, Calzada (Vera) e Angel Morales; Gustavo Varela e Mario Regueiro
Técnico: Eduardo Acevedo

CRUZEIRO
Fábio; Jonathan, Leonardo Silva, Gil e Diego Renan; Fabrício (Pedro Ken), Henrique, Marquinhos Paraná e Gilberto; Kléber (Thiago Heleno) e Thiago Ribeiro (Wellington Paulista)
Técnico: Adilson Batista

Data: 5/5/2010 (quarta-feira)
Local: Estádio Parque Central, em Montevidéu (URU)
Árbitro: Federico Beligoy (ARG)
Auxiliares: Diego Romero (ARG) e Ariel Bustos (ARG).
Cartões amarelos: Coates, Lembo, Pereyra, Ferro (Nacional); Henrique, Gil, Thiago Heleno (Cruzeiro)
Cartões vermelhos: Coates, Varela (Nacional) e Leonardo Silva (Cruzeiro)
Gols: Thiago Ribeiro, aos 29min do primeiro tempo; Diego Renan, aos 3min, Gilberto, aos 36min do segundo tempo

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host