UOL Esporte Libertadores
 
08/05/2010 - 13h48

Fernandão rejeita status de estrela e valoriza grupo e "futebol eficaz" do SP

Carlos Padeiro
Em São Paulo
  • Antes mesmo de ser oficialmente apresentado no São Paulo, Fernandão participou do treino do time nesta manhã e chegou a fazer um gol no rachão

    Antes mesmo de ser oficialmente apresentado no São Paulo, Fernandão participou do treino do time nesta manhã e chegou a fazer um gol no rachão

Após anos de novela, Fernandão vestiu pela primeira vez a camisa do São Paulo diante das câmeras. Sonho de consumo do clube tricolor, o centroavante de 32 anos foi apresentado oficialmente como reforço, na manhã deste sábado, e chega à equipe dias antes das quartas de final da Copa Libertadores.

Campeão das Américas e Mundial pelo Internacional em 2006, o novo camisa 15 tricolor rejeita o status de estrela. Elogiado pelo seu perfil de líder, Fernandão enalteceu o elenco do São Paulo e afirmou ser um jogador de grupo. Além disso, defendeu o futebol apresentado pela equipe de Ricardo Gomes no torneio continental, apesar das críticas e dos protestos de torcedores.

“Não tem como jogar bonito na Libertadores. Os jogos são muito pegados, e você tem de ser objetivo e eficaz, não tomar gol e fazer no momento certo. A Libertadores é diferente de tudo. O São Paulo agora tem a melhor campanha, vai decidir tudo em casa, e isso já mostra que o clube é eficaz”, opinou.

O clube do Morumbi vive um momento de pressão. O muro do CT da Barra Funda foi pichado com frases “time retranqueiro” e “fora Gomes.”

“Isso não preocupa. Time grande tem de ter pressão mesmo. Quem quer vencer tem de trabalhar com pressão o tempo todo. No mata-mata, se você joga mal um jogo está fora. Tem de estar com a faca nos dentes em todos os jogos, não pode vacilar senão joga fora uma classificação. O São Paulo tem grupo, estrutura, elenco, treinador para isso”, comentou a nova cara são-paulina.

Ele chega com status de titular, mas adotou um discurso humilde, de que terá de mostrar em campo e nos treinamentos que apresenta condições de figurar entre os 11 nomes escalados por Ricardo Gomes.

“Nunca fui estrela. Quem me conhece sabe que nunca agi dessa maneira, mesmo quando era capitão do time. Pelo contrário, às vezes você tem de dar o exemplo para os jogadores que querem subir”, acrescentou.

Rogério Ceni, amigo de Fernandão desde os tempos de seleção brasileira, afirmou na última terça-feira que a liderança do veterano será importante na sequência da temporada.

“Liderança você não impõe. Você adquire com respeito, com exemplos no dia a dia. Com a sua maneira de ser, de estar organizado em campo e nos treinamentos. Isso fez com que eu fosse um dos lideres no Inter. Vou procurar ser como sempre fui, pensar grande para vencer e tentar organizar a equipe em campo”, apontou o jogador, que custou aos cofres do Morumbi R$ 800 mil, além do empréstimo de Carlinhos Paraíba ao Goiás até o fim de 2010, com os salários pagos.

Fernandão está fora da estreia no Campeonato Brasileiro, neste domingo, contra o Flamengo, no Maracanã. Ele provavelmente será aproveitado quarta-feira, diante do Cruzeiro, pelas quartas de final da Copa Libertadores.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host