UOL Esporte Libertadores
 
12/05/2010 - 07h00

Vingança e eficiência em ataque e defesa ditam Cruzeiro x São Paulo

Carlos Padeiro e Gustavo Andrade
Em São Paulo e em Belo Horizonte
  • Washington Alves/VIPCOMM

    Thiago Ribeiro (dir.) e Kléber comandam o melhor ataque do torneio. Juntos marcaram 15 gols

  • Ricardo Nogueira/Folha Imagem

    Rogério Ceni é o goleiro menos vazado da Libertadores - sofreu dois gols em oito partidas

Cruzeiro e São Paulo iniciam nesta quarta-feira, a partir das 21h50, no Mineirão, um conhecido confronto brasileiro por uma vaga na semifinal da Copa Libertadores. Tradicionais no torneio continental – juntos somam cinco títulos –, os dois clubes se encontraram em 2009, quando os mineiros levaram a melhor com duas vitórias pelas quartas de final. Quase um ano depois, os são-paulinos têm a chance de se vingarem. Entretanto são os cruzeirenses que vivem um melhor momento e entram como favoritos na disputa.

Além disso, a partida marca o confronto do melhor ataque contra a melhor defesa da competição. O Cruzeiro participou de dois jogos a mais que o rival tricolor (entrou na pré-Libertadores) e balançou as redes 26 vezes. Thiago Ribeiro é o artilheiro da competição com oito gols, enquanto seu companheiro Kléber vem em seguida com sete.

Já o São Paulo marcou apenas nove gols em oito compromissos pelo torneio. Compensa a baixa produtividade ofensiva com o sistema defensivo mais eficiente. O goleiro Rogério Ceni foi vazado apenas duas vezes na atual edição da Libertadores.

"Não tem essa de favorito. São dois clubes grandes, dois times que gostam de jogar para frente, buscar o gol para vencer. Os dois têm jogadores com capacidade técnica para decidir a partida. A gente sabe que isso é da boca para fora, que o São Paulo vem aqui para tentar vencer o Cruzeiro. Isso é historinha, e os jogadores do lado de lá sabem que será um jogo tão difícil para o Cruzeiro quanto para o São Paulo", opinou Gilberto, único em campo convocado por Dunga para a Copa do Mundo.

Do outro lado, Ricardo Gomes, que desagrada boa parte da torcida, acredita que o time do técnico Adilson Batista leva uma ligeira vantagem. “São pouquíssimas as modificações no Cruzeiro de um ano para cá. Eles jogam dessa forma e quase com os mesmos jogadores há dois anos”, argumentou.

De fato, o elenco celeste pouco mudou em relação à Libertadores de 2009. Saíram Gerson Magrão, Wagner e Ramires, entre os atletas com status de titular.

Já o São Paulo ainda vive uma reformulação. Prova disso é que Fernandão, no clube há apenas cinco dias, fará a sua estreia na noite desta quarta.

“Conheço o pessoal aqui de jogar contra, e alguns de jogar junto, como o Léo Lima, o Jorge [Wagner], o Renato Silva e o Rogério. Não vai ser 100% de entrosamento, mas com a conversa diminui um pouco essa distância”, comentou o novo camisa 15 tricolor, que deixou o Goiás para assinar com os paulistas até dezembro de 2011.

As duas equipes apresentam desfalques. Os donos da casa não contam com Leonardo Silva, suspenso. O volante Fabrício deixou o treino da última terça-feira com dores na coxa direita e virou dúvida. Já os visitantes viajaram a Belo Horizonte sem Miranda. O zagueiro vive problemas pessoais por conta da morte de sua irmã, mesmo assim está relacionado para a partida. Porém, Ricardo Gomes afirmou que são mínimas as chances de ele comparecer ao Mineirão.

CRUZEIRO x SÃO PAULO

Data: 12/05/2010, quarta-feira
Local:
estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Horário: às 21h50 (de Brasília)
Transmissão na TV: Globo e Bandsports
Árbitro: Oscar Ruiz (COL)
Assistentes: Abraham González e José Buitrago (ambos da COL)

Cruzeiro
Fábio; Jonathan, Gil, Thiago Heleno e Diego Renan; Fabrício (Fabinho), Marquinhos Paraná, Henrique e Gilberto; Thiago Ribeiro e Kléber
Técnico: Adilson Batista

São Paulo
Rogério Ceni; Cicinho, Alex Silva, Xandão e Richarlyson (Junior Cesar); Rodrigo Souto, Hernanes, Jorge Wagner e Marlos; Dagoberto e Fernandão
Técnico: Ricardo Gomes

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host