Topo

Libertadores - 2019


Ronaldinho, Rogério, Lúcio e Guerrero estão na seleção da 1ª fase da Libertadores

Leonardo Soares/UOL
Ronaldinho Gaúcho liderou a campanha do Atlético-MG, melhor time da primeira fase Imagem: Leonardo Soares/UOL

Do UOL, em São Paulo

2013-04-24T14:18:05

24/04/2013 14h18

O site oficial da Copa Libertadores divulgou, nesta quarta-feira, a seleção da primeira fase da competição, escolhida em votação aberta ao público pela internet. Segundo a nota divulgada, Ronaldinho Gaúcho foi apontado como grande destaque, mas Rogério Ceni, Lúcio, Zé Roberto e Guerrero também foram lembrados.

A escalação completa tem Rogério Ceni (São Paulo), Sebastián Ariosa (Olimpia-PAR), Lúcio (São Paulo), Heinze (Newell’s Old Boys-ARG) e Lucas Orban (Tigre-ARG); Rúben (Tigre-ARG), Zé Roberto (Grêmio), Riquelme (Boca Juniors) e Ronaldinho Gaúcho (Atlético-MG); Scocco (Newell’s Old Boys-ARG) e Guerrero (Corinthians). O técnico escolhido foi Hugo Almeida, do Olimpia. 

NEY FRANCO VAI AO JOGO ABERTO E COMENTA SOBRE JADSON E GANSO

A eleição foi divulgada no site oficial da competição, o Pasión Libertadores, que não tornou públicos, no entanto, os números da escolha. Não é possível saber quantas pessoas votaram ou a diferença de popularidade entre os concorrentes. No texto em que apresenta a escalação, o site diz que Ronaldinho Gaúcho foi a "máxima estrela eleita", dando a entender que ele foi o mais lembrado no geral. 

Rogério, ainda segundo o texto do site, ganhou por pouco do goleiro do Olimpia, Martín Silva. Na zaga, os veteranos Lúcio e Heinze bateram nomes como Réver e Gil, de Atlético-MG e Corinthians, respectivamente. Nas laterais, foram citados os brasileiros Alessandro (Corinthians), Pará e André Santos (ambos do Grêmio), que perderam para Orban e Ariosa. 

No meio, Bernard (Atlético-MG), Paulinho (Corinthians) e Ganso (São Paulo) perderam a disputa, enquanto Alexandre Pato (Corinthians) teve apenas três votos a menos que Scocco.

Ronaldinho Gaúcho
Ronaldinho Gaúcho
#dev_albumEmbed010('tagalbum','14456')

A escalação e as opções apresentadas mostram algumas curiosidades em relação ao futebol apresentado na primeira fase. Entre os brasileiros lembrados, por exemplo, Rogério Ceni e Lúcio estiveram longe de serem unanimidades. O goleiro falhou na partida decisiva contra o The Strongest, na Bolívia, enquanto Lúcio chegou a frequentar o banco de reservas e até desentendeu-se com Ney Franco por isso. 

No meio, Riquelme é a opção mais curiosa. O meia jogou apenas quatro dos seis jogos do Boca na fase de grupos, marcou um gol e não brilhou como em outras edições do torneio. 

Na "reserva" da equipe, outros nomes se destacam. Dos citados pelo site oficial, Bernard ficou dois jogos afastado por lesão e Ganso e Alexandre Pato sequer conseguiram se firmar como titulares de seus times.