Topo

Libertadores - 2019


Atleticanos tratam jogo com Newell's como o mais importante do clube

Bruno Cantini/site oficial do Atlético-MG
Cuca diz que atual grupo pode começar a escrever nome na história do Atlético Imagem: Bruno Cantini/site oficial do Atlético-MG

Do UOL, em Belo Horizonte

2013-06-15T06:01:00

15/06/2013 06h01

O elenco do Atlético-MG ainda aproveita o período de oito dias de folga. Porém, o pensamento no clube já é o confronto contra o Newell’s Old Boys, pela semifinal da Libertadores. A decisão, que se iniciará no dia 3 de julho, em Rosário, é considerado o duelo mais importante da história do clube mineiro.

O técnico Cuca reconhece que o confronto contra o time argentino, que será disputado primeiro em Rosário e depois em Belo Horizonte, que poderá colocar o Atlético em uma inédita final da Libertadores, é o jogo mais importante da história atleticana.

“Depois da pausa de oito dias os jogadores vão chegar motivados, com o pensamento todo voltado para a Libertadores, motivados, descansados para o jogo mais importante da história do Atlético. A gente pode começar a escrever o nome na história do clube e os jogadores sabem disso, a motivação é essa”, afirmou Cuca.

Na mira da Europa, Bernard não deve deixar Atlético durante a Libertadores

  • AFP PHOTO/OMAR TORRES

    Alvo do Borussia Dortmund e do Tottenham, o atacante Bernard será observado por representantes dos clubes durante a Copa das Confederações, que se inicia neste sábado. Apesar da forte investida sobre sua jovem revelação, a diretoria do Atlético-MG garante que o jogador não deixará o clube antes do final da Libertadores e procura blindar o atleta.

A chance de conquistar um grande título, que falta na história do Atlético e, principalmente, a Libertadores, competição que o clube mineiro nunca chegou sequer a uma final, é a grande motivação do elenco atleticano. Os jogadores não escondem o pensamento prioritário dado à competição internacional.

“Tem um tempo bom para recuperar, descansar e ir com tudo para tentar a vaga na final, o que seria histórico para a gente e para o Atlético, a gente seria lembrado por todo mundo. Então, temos que voltar com tudo depois da Copa das Confederações”, comentou Diego Tardelli.

Um dos líderes do elenco, Ronaldinho Gaúcho é quem mais procura motivar o grupo na luta pelo título internacional. Para o camisa 10, o título da Libertadores também é inédito em sua carreira vitoriosa. Com objetivo de ficar marcado na história do clube, como um dos principais atletas do time, o armador luta para levar o alvinegro mineiro até a final.

Pierre adota o mesmo discurso dos companheiros e sabe que todo sacrifício para levar o Atlético ao título da Libertadores é importante. “Faltam quatro jogos, precisamos focar nisso, são os quatro jogos mais importantes da história do Atlético e dos jogadores”, comentou.

Principal reforço do Atlético no ano, Tardelli diz viver "momento único"

  • Bruno Cantini/Site do Atlético-MG

    O atacante Diego Tardelli, um dos principais nomes do Atlético-MG na temporada, reconheceu que vive um momento de alta na carreira e traça como objetivo levar o alvinegro mineiro à conquista da Libertadores para coroar o trabalho. "É momento único", ressaltou. "Está sendo especial, é um momento único que a gente tem que aproveitar de todas as maneiras, ali dentro de campo, porque uma hora esse momento vai passar. Está sendo especial para mim e acredito que para todos os jogadores", disse Diego Tardelli, ao site oficial do Atlético.

“Temos a oportunidade de colocar o nome na história e fazer a torcida comemorar um título da Libertadores. Então, qualquer sacrifício, trabalho dobrado é válido”, acrescentou o volante, que está dando sua quota de sacrifício ao perder a folga para se tratar de leão muscular grau um na coxa esquerda.

A diretoria atleticana concorda com o discurso dos jogadores e traça planos para a Libertadores, deixando o pensamento voltado apenas para o torneio continental. “O time sabe da importância desta competição, eles mais do que ninguém lutaram muito para estarem ai e vão trabalhar para fazer história”, enfatizou o diretor de futebol, Eduardo Maluf.