São Paulo conta com herói "esquecido" para vencer e avançar na Libertadores

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

Foi mais sofrido que o esperado, mas o São Paulo está na fase de grupos da Libertadores. Nesta quarta-feira (10), o time brasileiro chegou a parar na trave em três oportunidades, mas conseguiu balançar as redes aos 40 minutos do segundo tempo, com Rogério, que havia acabado de entrar, e venceu o modesto Cesar Vallejo (PER) por 1 a 0.

O herói da classificação, inclusive, nem era para estar na partida. O técnico Edgardo Bauza o colocou no banco de reservas apenas porque Alan Kardec sofreu com uma amigdalite aguda e precisou ser cortado da partida. Dessa maneira, Calleri começou como titular e Rogério para o banco de reservas. Essa, inclusive, é a segunda vez que o atacante "coloca" o São Paulo na Libertadores. Na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2015, foi dele o gol da vitória sobre o Goiás, que assegurou a vaga na competição continental.

Depois de eliminar o Cesar Vallejo, o São Paulo agora entra no Grupo 1 da Libertadores, o mesmo de River Plate, The Strongest e Trujillanos. A primeira partida será na próxima quarta-feira (17), contra o The Strongest.

Antes disso, no entanto, o time do Morumbi tem compromisso contra o Corinthians, pelo Campeonato Paulista, no próximo domingo (14).

Ficha técnica
São Paulo 1 X 0 Cesar Vallejo

Local: Pacaembu (SP)
Data: 10/02/2016
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Cristian Ferreyra (URU)
Assistentes: Nicolas Tarrán e Richard Trinidad (ambos do Uruguai)
Público: 32.567
Renda: R$ 1.951.355,00
Cartões amarelos: Mena e Michel Bastos (São Paulo); Riojas, Montes, Millan e Guizasola (Cesar Vallejo)
Gol: Rogério, aos 43 minutos do segundo tempo

São Paulo: Denis; Bruno, Lucão, Rodrigo Caio e Mena (Carlinhos); Hudson, Thiago Mendes, Centurión (Wesley), Ganso e Michel Bastos; Calleri. Técnico: Edgardo Bauza

Cesar Vallejo: Libman; Requena, Cardoza, Riojas e Guizasola; Ciucci, Quinteros (Vidales), Morales (Rossel), Millan e Hohberg; Montes (Chavez). Técnico: Franco Navarro

Como foi o jogo

  • Primeiro tempoA ausência de Alan Kardec foi sentida pelo São Paulo no primeiro tempo. Se no jogo no Peru as principais movimentações passavam pelo pé do camisa 14, o mesmo não acontecia com seu substituto, Jonathan Calleri, no Pacaembu. O argentino pouco participou dos ações coletivas. Nos 45 minutos iniciais, o jogador com mais participação era outro estrangeiro: Centurión. O camisa 20 foi o responsável pela maior parte das jogadas ofensivas pelas laterais, mas, na melhor chance, chutou para fora depois de passar por dois adversários.
  • Segundo tempoCom um Ganso mais participativo, o São Paulo voltou melhor para a segunda etapa. Foi em cima do camisa 10, inclusive, o lance que poderia ter dado mais tranquilidade ao time brasileiro na partida. Aos 6 minutos, o meia foi derrubado na área. Na cobrança do pênalti, Michel Bastos acertou a trave. Apesar do erro, o São Paulo continuou na pressão, mas com dificuldades para invadir a área peruana. Dessa maneira, a solução eram os chutes de fora da área: Thiago Mendes teve a melhor chance, aos 32 minutos, mas parou na defesa do goleiro Libman. E se já estava dramático, a trave deixou a situação ainda mais tensa. Em dois minutos, Calleri e Hudson chegaram perto de balanças as redes, mas pararam no poste. Mas a mudança da vitória viria aos 40 minutos, quando Rogério entrou no lugar de Ganso. Dois minutos mais tarde, o atacante balançou as redes do Cesar Vallejo e garantiu a classificação são-paulina.

Destaques

  • Substituição polêmica e que deu certoO clima de tensão no Pacaembu enquanto o gol não saía pôde ser visto aos 40 minutos do segundo tempo, quando Edgardo Bauza optou por substituir Paulo Henrique Ganso por Rogério. O meia não gostou nem um pouco da decisão e passou reclamando com o treinador ao deixar o campo. A escolha, no entanto, acabou trazendo resultado dois minutos depois, quando o atacante balançou as redes do Cesar Vallejo.
  • Ingressos esgostadosJogando no Pacaembu porque o Morumbi está em reforma, o São Paulo contou com presença massiva de sua torcida. Ao todo, 32.567 ingressos foram vendidos para o confronto. "Pela primeira vez, estou chegando em um estádio que não há mais nenhum ingresso à venda", disse o vice-presidente Ataíde Gil Guerrero, ao "FOX Sports", antes da partida.
  • Invicto no PacaembuA classificação para a próxima fase da Libertadores confirmou o bom retrospecto do time no estádio do Pacaembu. O São Paulo jamais perdeu lá em partidas válidas pela Libertadores. Em sete jogos, foram quatro vitórias e três empates.

Melhores

  • Ganso, São PauloO meia foi responsável pela jogada individual que levou perigo no primeiro tempo, criou jogadas, parou o jogo e colocou o time na área; no segundo tempo sofreu pênalti perdido por Michel Bastos.

Piores

  • Michel Bastos, São PauloJogando pela esquerda, o meia pouco apareceu no jogo durante o primeiro tempo, perdeu a chance de finalizar quando teve e errou a cobrança de pênalti no segundo tempo. De quebra, ainda levou um cartão amarelo por reclamação.

Melhores notas

  • São Paulo
  • U. Cesar Vallejo
Avaliação
dos usuários
do Placar UOL
1
9,7
Rogério
5
6,9
Juan Morales
 
1
7,6
Jonathan Calleri
5
6,8
Emiliano Ciucci

Próximos Jogos - São Paulo

  1. São Paulo SPA
    Holanda-AM HOL
  2. Serra-ES SFC
    São Paulo SPA
  3. Ferroviária-SP FER
    São Paulo SPA
  4. São Paulo SPA
    Eintracht Frankfurt EFR
  5. São Paulo SPA
    Ajax AJA

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos