Atlético-MG estreia com vitória na Libertadores e agora espera por Robinho

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético MG

    Jogadores do Atlético-MG comemoram o gol marcado por Rafael Carioca, contra o Melgar, pela Libertadores

    Jogadores do Atlético-MG comemoram o gol marcado por Rafael Carioca, contra o Melgar, pela Libertadores

Grande contratação do Atlético-MG para a temporada 2016, o atacante Robinho não esteve em Arequipa, no Peru, local da estreia da equipe alvinegra na Copa Libertadores. De casa o novo camisa 7 atleticano acompanhou a estreia do Atlético pela televisão e deve ter gostado do que viu. O time mineiro teve boa atuação e bateu o Melgar por 2 a 1, de virada, no Estádio Monumental de Unsa, com gols de Rafael Carioca e Patric.

Resultado que apenas reforça a confiança dos jogadores, da comissão técnica e da diretoria numa boa campanha na Libertadores. Campeão em 2013, o título continental é tratado como obsessão dentro da Cidade do Galo. Além da vitória fora de casa, os atleticanos ainda sabem que o time vai ficar mais forte em breve.

Robinho, Cazares, Thiago Ribeiro e Dátolo foram alguns dos desfalques diante do Melgar. Na próxima rodada da Libertadores, dia 24, o Atlético recebe o Independiente Del Valle, no Independência. É possível que todos os jogadores citados já estejam pelo menos à disposição de Diego Aguirre. Motivos mais do que suficientes para o atleticano acreditar mais uma vez.

FICHA TÉCNICA
MELGAR 1 X 2 ATLÉTICO-MG

Data: 17/02/2015 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Motivo: 1ª rodada do grupo 5 da Copa Libertadores
Local: Estádio Monumental Unsa, em Arequipa (PER)
Árbitro: Wilson Lamouroux (Colômbia)
Auxiliares: Wilmar Navarro e Alexander Leon (Colômbia)
Cartões amarelos: Santamaría e Quina (MEL) Hyuri e Leandro Donizete (CAM)
Gols: Fernández aos 13 min, Rafael Carioca aos 20 min e Patric aos 38 min do primeiro tempo

MELGAR
Daniel Ferreyra, Jesús Arismendi, Edgar Villamarín, Juan Bolaños, Alexis Arias (Sánchez, aos 16 do 2º) e Quina; Leudo, Anderson Santamaría (Diego Estrada, no intervalo) e Omar Fernández; Ysrael Zúñiga (José Fernández, aos 29 do 2º) e Bernardo Cuesta.
Treinador: Juan Reynoso.

ATLÉTICO-MG
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Rafael Carioca (Eduardo, aos 39 do 2º), Leandro Donizete, Patric, Hyuri (Lucas Cândido, aos 26 do 2º) e Luan (Dodô, aos 46 do 2º); Lucas Pratto.
Treinador: Diego Aguirre.

Fases do jogo

  • 1º TempoMesmo muito distante de Belo Horizonte e atuando na altitude de Arequipa (pouco mais de 2 mil metros) o Atlético se impôs em campo desde o começo da partida. O barulho feito pelos cerca de 40 mil torcedores presentes no Estádio Monumental Unsa não fez efeito. A equipe de Aguirre criou as melhores chances, sempre com Marcos Rocha, que deu bons passes para Hyuri e Patric, que não aproveitaram. Quem soube aproveitar foi o Melgar. Na primeira chegada com perigo, o time peruano marcou com Fernández, aos 13 minutos. Nada para abalar a postura do Atlético, que continuou tocando a bola e ditando ritmo do jogo. Patric perdeu ótima chance aos 19, mas o Atlético empatou no minuto seguinte, num belo chute de Rafael Carioca. E a virada veio com Patric, que havia perdido duas boas oportunidades. Mas aos 38 minutos o camisa 29 teve tranquilidade para tirar o goleiro e um zagueiro, depois de belo passe de Luan.
  • 2º TempoSe o primeiro tempo foi bastante movimentado, muito em função do resultado, já que o Atlético ficou em vantagem somente aos 38 minutos, a etapa final foi mais tranquila. A equipe mineira manteve o toque de bola, mas sem arriscar como antes. Mesmo assim foi responsável por criar as melhores chances, mas Patric chutou para fora, aos 10, e Lucas Pratto parou na trave, aos 14. Já que o Atlético não aproveitou as boas chances, o Melgar cresceu a partir da metade do segundo tempo. A melhor chance foi com Quina, em cobrança de falta, defendida por Victor, aos 28 minutos.

Destaques

  • RepetecoRafael Carioca marcou seu terceiro gol pelo Atlético, o segundo em jogos da Copa Libertadores. O belo gol de fora da área contra o Melgar lembrou o golaço que fez diante do Colo-Colo, em 2015. Aquele gol, aos 34 minutos do segundo tempo, valeu a vaga do Atlético nas oitavas de final da edição passada.
  • Reforço muscularRobinho não viajou para o Peru, mas não deixou de trabalhar. O atacante ficou na Cidade do Galo treinando, para ter condições de estrear em breve. A grande preocupação da comissão técnica é com a parte muscular de Robinho, que não joga desde dezembro. Segundo as avaliações feitas na semana passada, a parte física do jogador está próxima dos demais atletas do elenco alvinegro.
  • Já em Belo HorizonteQuinto reforço do Atlético para 2016, o volante Júnior Urso já está em Belo Horizonte. O jogador vai passar por exames e deve ser apresentado para à imprensa e torcida nos próximos dias. A data ainda não foi confirmada pelo clube.
  • Pela quarta vezVictor, Marcos Rocha, Leonardo Silva e Leandro Donizete são os únicos jogadores que estiveram em campo pelo Atlético nas quatro últimas Libertadores (2013 a 2016). Lucas Cândido e Luan fazem parte do elenco desde 2013, mas não atuaram em 2013 e 2014, respectivamente. O jovem volante fez parte do grupo campeão da América, há três anos, mas não foi usado por Cuca. Já Luan estava lesionado e nem sequer foi inscrito na edição de 2014.

Melhores

  • Marcos Rocha, Atlético-MGO lateral direito do Atlético teve grande atuação na estreia em sua quarta Libertadores. Deixou os companheiros em condição de marcar em quatro boas oportunidades. Marcos Rocha também foi bastante seguro na defesa, com muitos desarmes e teve tempo até para dar chapéu no adversário.
  • Rafael Carioca, Atlético-MGEnquanto teve força para suportar dentro de campo, o volante foi um ponto seguro do Atlético. Bons passes, sempre com muita qualidade na saída de jogo. Além de marcar um belo gol, num chute de longa distância.

Piores

  • Anderson Santamaría , MelgarO volante Anderson Santamaría não vai ter boas lembranças do primeiro duelo oficial do Melgar com uma equipe brasileira. O jogador ficou somente 45 minutos em campo, mas tempo suficiente para ser amarelado. Foi sacado no intervalo, já que não estava conseguindo marcar Luan e Patric.

Próximo Jogo - Atlético-MG

  1. Fluminense FLU
    Atlético-MG CAM

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos