De segunda melhor do Brasil a problema: defesa dá 'dor de cabeça' ao Grêmio

Do UOL, em Porto Alegre

  • Alexandre Loureiro/Getty Images

    Guerrero e Geromel disputam a bola durante o jogo Flamengo e Grêmio, no Maracanã

    Guerrero e Geromel disputam a bola durante o jogo Flamengo e Grêmio, no Maracanã

No fim de 2015, a defesa do Grêmio era celebrada. Com 32 gols sofridos, a retaguarda do time gaúcho terminou o Brasileirão como segunda melhor, atrás apenas do Corinthians, que sofreu 31. Mas bastou a temporada 2016 começar para o setor virar problema. Com problema crônico em jogadas aéreas, a zaga dá dor de cabeça ao Grêmio. 

Com a derrota por 2 a 0 para o Toluca, na madrugada desta quinta-feira (18), são nove gols sofridos em oito jogos na temporada. Média superior a um por partida. Apenas duas vezes o Tricolor não foi vazado, pelo Coritiba na Primeira Liga e pelo Veranópolis no Gauchão. 
 
A queda do rendimento defensivo poderia se explicar pela troca de nomes. Em relação ao ano passado, saíram Galhardo da lateral direita e Erazo do centro. Entraram Wallace Oliveira e Kadu, depois Fred. Mas segundo o técnico Roger Machado, não foi qualquer alteração o motivo para a queda de rendimento. 
 
"Só podemos ter algum problema em relação à adaptação a nova zaga. Porque em relação a qualidade, tivemos boas reposições. Temos que entender que foi um jogo duro e difícil. O adversário conseguiu se impor, nos descuidamos no início do segundo tempo. Temos que lamentar a derrota na estreia, estamos entristecidos, mas não abalados", disse o comandante. 
 
O problema crônico na bola aérea dura desde os primeiros jogos de 2016. Tanto com Kadu quanto com Fred ao lado de Pedro Geromel as dificuldades seguem aparecendo. Mas na avaliação do comando é necessário entender a razão pela qual os gols estão saindo. 
 
"Temos que saber fazer a leitura de como a bola aérea é atingida. Se o gol é um descuido de dentro da área ou na origem da jogada", falou Roger. 
 
A cobertura feita pelos volantes também poderia ser vilã na queda defensiva. Walace se lesionou e para por um mês. O substituto, Edinho, descarta qualquer falha.
 
"Quem cobre os laterais no sistema do Roger não são os volantes, são os zagueiros que saem e os volantes entram na área. Estamos todos juntos, muito irritados com a derrota, mas vamos nos recuperar", disse o marcador. 
 
Enquanto procura corrigir os defeitos do sistema defensivo, o Grêmio tenta se recuperar da derrota na estreia da Libertadores. Mesmo com um jogador a mais por mais de 45 minutos, o Tricolor levou 2 a 0 do Toluca. E a falta de pressão ou chances claras criadas com superioridade numérica em nada tem a ver com a zaga. 
 
Pela Libertadores, o Grêmio terá dois jogos em casa, ambos no início de março, para buscar recuperação. LDU e San Lorenzo são os demais adversários no grupo 6. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos