Patric supera drama, vira 12º jogador do Atlético-MG e um ídolo diferente

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Patric abraça Diego Aguirre, após fazer o gol da virada do Atlético-MG sobre o Melgar

    Patric abraça Diego Aguirre, após fazer o gol da virada do Atlético-MG sobre o Melgar

"Valeu, Dominic!". Foi assim que o presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, fez questão de agradecer ao lateral direito Patric, protagonista da vitória alvinegra sobre o Melgar, na primeira rodada do grupo 5 da Copa Libertadores. O agradecimento do mandatário, via Twitter, ressaltou como o jogador tem superado dificuldades para ser importante dentro de campo.

Bastante cobrado e questionado pela torcida atleticana, Patric jamais se entregou. O camisa 29 do Atlético já comentou que passa por problemas particulares, sem jamais dar detalhes. Dominic nasceu no final do ano passado e tem alguns problemas ortopédicos. Algo que por enquanto é mantido em sigilo pelo atleta.

Ao mesmo tempo que está ao lado da família, especialmente de Dominic, Patric jamais deixou-se abater pelas críticas e por cobranças, às vezes até exageradas. Lateral de origem, o jogador tem atuado também mais na frente, seja na meia ou até mesmo no ataque. Algo que começou com Levir Culpi, em 2015, e foi mantido por Diego Aguirre.

Foi assim, com esse espírito de lutar sempre e nunca se entregar, que Patric conquistou o novo treinador. Se tornou uma espécie de 12º jogador. Titular do Atlético na estreia da Libertadores e autor do gol que deu a vitória ao time mineiro, o jogador sabe que dificilmente vai se manter entre os 11 na sequência do torneio. Mas vai estar lá, sempre pronto para ajudar. Seja como lateral direito, lateral esquerdo, no meio ou no ataque.

"Tenho muitas pessoas para agradecer, mas esse gol quero dedicar especialmente ao Aguirre, que tem me dado oportunidade e confiança. Fico feliz pelo gol, pelo trabalho que a equipe vem fazendo. Saímos atrás, conseguimos o empate com um belo gol do Rafael e, depois, o Luan me deu uma bela assistência", disse o improvável herói do Atlético em Arequipa, que também agradeceu ao clube pelo apoio neste momento.

"Estou muito feliz, não pela homenagem que foi muito bacana. É um lado interno que muitos não veem, mas o presidente me dá um suporte muito grande desde o ano passado. Agradeço a todos que sabem que estou passando pelo carinho e agradeço ao Atlético, que está sendo fundamental na minha vida"

O gol de Patric originou mais memes e brincadeiras entre os atleticanos. Numa espécie de ame-o ou deixe-o, Patric se tornou um ídolo diferente da torcida do Atlético. Ainda longe de entrar numa galeria que tem craques do passado e companheiros de clube, como o goleiro Victor e o zagueiro Leonardo Silva. Mas o suficiente para dar mais confiança para o atleta dentro de campo.

Até fazer o gol Patric havia perdido duas boas oportunidades. Nada que abalou a confiança de Diego Aguirre. "É verdade que perdeu dois gols, faz parte do futebol, mas é um jogador que sempre aparece, que tem dinâmica. Nos deu o gol da vitória com uma finalização espetacular e, então, é um jogador muito importante e demonstrou isso hoje", comentou o treinador, que ainda comparou Patric a Cafu, lateral campeão da Copa do Mundo com a seleção brasileiro e com grande carreira internacional.

"Nunca é bom fazer esse tipo de comparação, mas pelo vigor físico, que se destaca sobre os outros, o Patric tem um estilo que lembra o Cafu", completou Diego Aguirre, que sabe que pode contar sempre com seu 12º jogador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos