Chute de R. Carioca 'salva' Atlético-MG e vira bom recurso na Libertadores

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético MG

    Rafael Carioca comemora o seu gol pelo Atlético-MG contra o Melgar, na Libertadores

    Rafael Carioca comemora o seu gol pelo Atlético-MG contra o Melgar, na Libertadores

Jogo difícil, truncado e com muita chuva. O Atlético-MG vence o Colo-Colo por 1 a 0, mas ainda precisa fazer outro gol para avançar de fase. Com a defesa adversária bem fechada, a solução foi arriscar de fora da área e Rafael Carioca foi muito bem. O volante acertou um belo chute, sem qualquer chance para o goleiro Garcés.

O golaço de Rafael Carioca classificou o Atlético-MG na fase de grupos da Libertadores de 2015 e foi lembrando logo na estreia da edição de 2016. A equipe mineira perdia para o Melgar e mais uma vez o chute do volante salvou o time alvinegro. Aos 20 minutos, o camisa 5 recebeu de Patric e chutou para empatar a partida.

"Quando recebi a bola eu não pensei duas vezes. Nós treinamos com essa bola (usada na Libertadores) apenas duas vezes e já sabia que ela faz muita curva. Chutei de longe, pois sabia que a bola pegaria um efeito ao contrário quando chegasse perto do goleiro", explicou o volante que já tem três gols com a camisa do Atlético, dois deles em jogos pela Libertadores.

Com moral e confiança para arriscar de longe, Rafael Carioca avisa que os chutes de fora da área vão se tornar rotina. Especialmente na Libertadores, já que em muitas oportunidades o Atlético vai encontrar adversários fechados. Contra o Independiente Del Valle, por exemplo, não deve ser diferente.

Na próxima rodada, no dia 24, no Independência, o volante já tem o aval do treinador para arriscar os chutes de longa distância. "Aguirre nos dá liberdade para chutar a gol. E isso é bom, temos que aproveitar, pois vamos pegar muitas equipes fechadas", completou o camisa 5 do Atlético.

Estatística que Rafael Carioca pode melhorar. No Campeonato Brasileiro do ano passado, por exemplo, o volante disputou 36 partidas e foi o jogador da competição que mais acertou passes. Foram 2025 tentativas certas. Já o número de finalizações foi muito baixo, somente 16. De acordo com os números do Footstats, apenas três foram no rumo do gol adversário.

Números que devem melhorar em 2016. Além de dar mais liberdade para Rafael Carioca chutar de longe, Diego Aguirre também escolheu o volante como o jogador do Atlético responsável pelas bolas paradas. Foi assim na vitória sobre o Melgar, motivo de satisfação para o jogador.

"Eu sempre tive uma boa bola parada e na base até era o cobrador da equipe. Gostei dessa responsabilidade, é bom, pois chega uma hora em que o jogador tem de subir de patamar".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos