Topo

Esporte


Desejo antigo e pedido de Aguirre. A busca do Atlético-MG por Clayton

Robson Ventura / Folhapress
Clayton acertou com o Atlético, mas era desejado por outros clubes, como Corinthians e Palmeiras Imagem: Robson Ventura / Folhapress

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

23/02/2016 10h46

Entre 2014 e 2015 o Atlético-MG enfrentou o Figueirense em seis oportunidades, sendo quatro jogos pelo Campeonato Brasileiro e dois pela Copa do Brasil. Com exceção do primeiro turno do Brasileirão do ano passado, Clayton atuou nas demais cinco partidas. Sempre incomodando a defesa mineira e com dois gols. Um pelo Brasileirão de 2014 e outro pela Copa do Brasil do ano passado.

Motivo suficiente para despertar o interesse atleticano. Tanto que ainda em 2015 o clube mineiro entrou em contato com o Figueirense. O Atlético queria assegurar a contratação de uma das principais promessas do futebol brasileiro. Meses depois o presidente Daniel Nepomuceno conseguiu. Foram horas de reunião em Florianópolis até o acerto dos detalhes finais.

Atlético e Figueirense também se enfrentam nesta temporada, pela Primeira Liga. Mas ambos utilizaram equipes reservas e Clayton não jogou. Naquele momento, já era noticio o interesse atleticano pelo atacante.

Pois o desejo do Atlético em contar com Clayton é antigo e ganhou força na temporada passada. O atacante mostrou muita evolução pelo Figueirense. De acordo com o site FutDados, Clayton disputou 32 partidas em 2014 e marcou seis gols. Já em 2015 foram 56 jogos com 17 gols. O suficiente para chamar a atenção dos grandes clubes do Brasil.

Além do Atlético, Corinthians e Palmeiras também fizeram propostas pelo jogador. Mas como o clube mineiro chegou primeiro, teve preferência e ficou com o atacante. O Atlético já confirmou a contratação de Clayton, mas ainda não divulgou detalhes, nem mesmo sobre quando o novo reforço começará a treinar na Cidade do Galo. Mas estima-se que a transação girou em torno de 3,5 milhões de euros (aproximadamente R$ 15,2 milhões) por metade dos direitos federativos do atleta.

Reforçando o desejo do Atlético por Clayton, chegou Diego Aguirre para comandar a equipe mineira. Treinador do Internacional por boa parte da temporada passada, o treinador uruguaio acompanhou bem o atacante no Figueirense. Tanto que Clayton foi um dos indicados por Aguirre para o Atlético.

“Clayton é um jogador que conheço muito. Foi um dos destaques no último ano, por isso não só o Atlético, mas muitos times o querem. Eu falei para o presidente e para o Maluf (diretor de futebol) que ele viesse para aqui. Mas também entendo que é uma negociação complicada”, disse o treinador antes do acerto, bastante comemorado por todas as partes.  

Assim que Clayton for regularizado, ele já pode ser aproveitado no Campeonato Mineiro. Porém, para a Copa Libertadores, o atacante vai ter de esperar e torcer pelos companheiros. O Atlético só pode fazer alteração na lista dos 30 inscritos no torneio continental caso avance às oitavas de final.

Mais Esporte