Time do grupo do Corinthians reclama de roubo de dinheiro em jogo com Cerro

Do UOL, em São Paulo

  • JORGE ADORNO/REUTERS

    Técnico Dalto Giovagnoli, do Cobresal, se recusou a comparecer à coletiva

    Técnico Dalto Giovagnoli, do Cobresal, se recusou a comparecer à coletiva

As coisas não andam fáceis para o Cobresal, time chileno que está no grupo do Corinthians na Libertadores da América. Nesta quinta, a equipe perdeu para o Cerro Porteño por 2 a 1, em Assunção, e seguiu zerada após duas rodadas. E o que é ruim pode piorar: o técnico Dalcio Giovagnoli alegou ter havido um roubo de dinheiro de dentro do vestiário do time.

Giovagnoli, que é argentino, não compareceu à entrevista coletiva após o jogo porque, segundo ele, um total de US$ 1 mil (quase R$ 4 mil) foi roubado de dentro do vestiário usado pelo Cobresal. "Isto não pode acontecer em um torneio como a Libertadores", enfatizou mais tarde.

O treinador garantiu que o roubo deve ter acontecido durante o primeiro tempo, e percebido no intervalo. Ele assegurou, porém, que isso não interferiu na derrota do time, que já perdera para o Corinthians na estreia. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos