Semana histórica para Arena do Grêmio. Mas sem renda para o clube

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Wesley Santos/Press Digital

    Arena do Grêmio deve receber três grandes públicos em sequência

    Arena do Grêmio deve receber três grandes públicos em sequência

A semana promete ser histórica. Com três jogos importantes em série, dois pela Libertadores e mais o Gre-Nal, a Arena do Grêmio deve colocar públicos entre os melhores do estádio. Mas isso não significa dinheiro para o Grêmio. Sem participação nas rendas de sua casa, o Tricolor contará apenas com apoio, não com verba. 

Apesar de ter negociação fechada desde o ano passado, o Grêmio ainda não firmou a compra da administração da Arena. A aquisição dos direitos de superfície do estádio fará o clube passar a ter direito sobre a renda dos jogos. Hoje não. 
 
E agora seria muito necessário. Nesta quarta-feira, o adversário será a LDU pela segunda rodada do grupo 6 da Libertadores. Até o início da noite de segunda-feira, 16.690 entradas já tinham sido vendidas. Arquibancada norte, superior norte, superior sul e superior oeste já estavam esgotados. A expectativa se aproxima dos 40 mil torcedores. 
 
Já no domingo o que se apresenta é o primeiro clássico Gre-Nal do ano. O jogo vale pelo Gauchão e também pela Primeira Liga. Para este duelo, 7.237 ingressos já tinham sido comercializados até o início da noite de segunda-feira. A expectativa é ainda maior pela presença de torcedores adversários. 
 
E na quarta-feira seguinte o quadro irá se repetir. Na ocasião, o rival será o San Lorenzo, da Argentina, pela terceira rodada do grupo 6 da Libertadores. Ainda não está aberta a venda de ingressos, mas dependendo dos resultados, o público pode ser ainda maior. 
 
San Lorenzo, aliás, que é rival no maior público da história do estádio. Em abril de 2014, a equipe, então comandada por Enderson Moreira, saiu da Libertadores nos pênaltis frente ao time do Papa Francisco. O público total do embate foi 47.244.
 
Só que centavo algum caiu ou cairá imediatamente nos cofres do Grêmio. Pelo contrato firmado com a OAS na parceria que ainda existe na administração do estádio, toda renda dos jogos fica para a empresa que administra o local. Só nesta semana, o clube deixará de ganhar algo próximo a R$ 3 milhões. Apenas ao fim do ano é feito um balanço e, havendo lucro, é dividido entre a administradora e o Grêmio. Ou seja, qualquer lucro não pode ser garantido e imediatamente não entra nada. 
 
O duelo com a LDU, que abre a semana decisiva, está marcado para as 21h45 (horário de Brasília) de quarta-feira. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos