Último Grêmio e LDU teve acidente na Arena, golaço e Grohe salvador

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Preview.com

    Última avalanche aconteceu em Grêmio x LDU, pela Pré-Libertadores de 2013

    Última avalanche aconteceu em Grêmio x LDU, pela Pré-Libertadores de 2013

O confronto desta quarta-feira entre Grêmio e LDU pode ser considerado histórico. Repete o duelo do primeiro jogo oficial da Arena, há três anos. Contra os equatorianos na fase preliminar da Libertadores daquele ano, o Tricolor passou graças a defesa de Marcelo Grohe nas cobranças de pênalti e golaço de Elano. O duelo ainda ficou marcado por conta de um acidente na arquibancada da Arena. 

Foi a última vez que a comemoração chamada 'avalanche' aconteceu. E por um bom motivo. Elano acertou um lindo chute de fora da área no ângulo do goleiro Dida Dominguez, que ainda defende a meta da LDU. O gol que igualava o placar agregado, já que o Grêmio havia perdido o duelo de ida, em Quito, por 1 a 0. Os torcedores que estavam na arquibancada norte correram até os degraus mais baixos. Não havia proteção alguma e o ângulo de inclinação facilitava a descida. O alambrado não aguentou. 
 
Os aficionados de mais perto da proteção, empurrados pelos de trás, caíram no fosso. Se feriram. Por sorte o pior não aconteceu. Mas o jogo ficou parado por um tempo e o local do estádio foi interditado. Depois de muita discussão e ameaça de colocar cadeiras em todo o estádio, a arquibancada foi reaberta com gradis de proteção que evitem tal celebração. Jamais a 'Avalanche' foi vista novamente. 
 
Em campo, o placar persistiu. A vitória magra levou o jogo para decisão nos pênaltis. O Grêmio havia feito um investimento gigantesco para a Libertadores. Jogadores caros como André Santos, Barcos e Eduardo Vargas tinham sido contratados. Se caísse na fase preliminar, teria apenas o Gauchão para disputar. 
 
No gol, Marcelo Grohe havia acabado de ter expectativa de titularidade frustrada. Depois de acabar bem 2012, o goleiro viu Vanderlei Luxemburgo indicar Dida, que foi contratado e se lesionou logo no primeiro compromisso. O atual camisa 1 da seleção brasileira já mostrava qualidades, e não foi diferente no momento decisivo. 
 
Grohe pegou o pênalti batido por Morante que colocou o Grêmio na fase de grupos. No dia 30 de janeiro. Dos times da época, apenas Marcelo Grohe segue no Tricolor. Dida Dominguez e Vera são os que permanecem. 
 
O duelo da segunda rodada da fase de grupos da Libertadores acontece nesta quarta-feira às 21h45 (horário de Brasília), na casa gremista. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos