Tite lamenta queda, e dirigentes corintianos apelam à Conmebol contra juiz

Do UOL, em São Paulo

O Corinthians quebrou o protocolo de levar treinador e jogador para a entrevista coletiva da Copa Libertadores. Depois de perder para o Cerro Porteño-PAR por 3 a 2 com Rodriguinho e André expulsos, Tite foi acompanhado de Eduardo Ferreira, diretor adjunto de futebol, e Alessandro, coordenador técnico. Todos fizeram críticas ao árbitro peruano Diego Haro. 

"Lamentável que depois de grandes dias de trabalho a gente seja prejudicado. Cravo o quanto foram prejudiciais para a nossa equipe os cartões do André. Dali por diante, as coisas foram completamente diferentes", disse Alessandro. "Essa expulsão mudou a direção do jogo e resultado da partida", acrescentou. 

"O Corinthians é um dos que mais ajuda em organização, trabalho, e a Conmebol vem elogiando o Corinthians dentro e fora de campo pela qualidade de serviços fora de campo. Quero fazer um apelo para se tomar cuidado com as arbitragens. Cartões foram dados de modo que você via que jogadores do Cerro em lances parecidos não recebiam cartões. A gente pede à Conmebol para ter atenção para a arbitragem não ter dois pesos e duas medidas". 

Já o treinador Tite evitou comentários sobre a arbitragem. Em sua manifestação, lamentou os cartões vermelhos, pois o Corinthians atuava bem no Paraguai. 

"É a terceira vez com a mesma formação. Até o empate, fez um grande jogo. Depois fica prejudicada por isso (expulsões), pelo nível do Cerro, e depois teve a infelicidade de não ter tempo para eu ajustar. Se consigo colocar o Balbuena (antes do terceiro gol), eu consigo conter a equipe adversária. Após a segunda expulsão, com desgaste, ficou difícil. (...) Tem de repetir esse padrão. E tornar efetivas essas chances que teve e crescer mais em criação e efetividade". 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos