Marcelo Oliveira é demitido do Palmeiras após nove meses no cargo

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

Marcelo Oliveira não resistiu a mais uma derrota e foi demitido do Palmeiras apenas nove meses depois de ser contratado. A decisão foi anunciada pelo diretor de futebol do clube, Alexandre Mattos, logo após o revés para o Nacional-URU por 2 a 1, nesta quarta-feira (9), pela Libertadores.

"Era uma vontade dele também (de sair). Nos últimos três anos é o treinador mais vitorioso (dois títulos do Brasileiro e uma Copa do Brasil). A responsabilidade é compartilhada com o grupo de jogadores", anunciou Mattos.

Na partida desta quarta-feira, Marcelo Oliveira não ficou nem no banco de reservas - o treinador havia sido expulso no duelo contra o Rosario Central. Enquanto o Palmeiras não decidir o nome do novo técnico, a equipe será comandada de maneira interina por Alberto Valentim.

"Vamos a partir de amanhã pensar em outro nome. Não era o que imaginava, queria, mas está claro que a evolução não está acontecendo. Fica a responsabilidade da direção e dos jogadores e vamos buscar a evolução amanhã", continuou.

No comando do Palmeiras, Marcelo Oliveira conquistou a Copa do Brasil de 2015, depois de derrotar o Santos na decisão. Nas demais competições, no entanto, o time não engrenou: além do nono lugar no Brasileirão, encontrou dificuldades no Paulistão. Na Libertadores, a derrota para o Nacional-URU tirou a equipe da ponta da chave 2 - o time uruguaio terminou o duelo com dois jogadores a menos.

"Marcelo não é inoperante, ele é comandante e por isso que ele ganhou o que ganhou. Ganhamos ano passado. As coisas não estão evoluindo, o coletivo não está funcionando e por isso mudamos", explicou Alexandre Mattos, que anunciou que toda a comissão técnica de Marcelo Oliveira sairá junto com o treinador.

O treinador chegou ao clube paulista credenciado pelo bicampeonato brasileiro com o Cruzeiro, conquistado em 2013 e 2014. No Palmeiras, Marcelo teve um desempenho muito bom no começo da sua trajetória, com direito a quatro vitórias seguidas depois de uma estreia com derrota para o Grêmio, dia 20 de junho.

A série de bons resultados incluiu até uma goleada por 4 a 0 sobre o São Paulo no Allianz Parque. Além disso, o time derrotou Chapecoense, Ponte Preta e Avaí sem sofrer gols. Na sequência, ainda bateu o Santos por 1 a 0 e o Vasco por 4 a 1 fora de casa.

Os bons resultados, no entanto, deram lugar à inconstância. O Palmeiras viveu momento de turbulência no Campeonato Brasileiro, perdeu posições e deu adeus às chances de ficar entre os quatro primeiros. A vaga na Libertadores, porém, foi conquistada via Copa do Brasil.

Na competição de mata-mata, o Palmeiras de Marcelo Oliveira mostrou força ao derrotar Cruzeiro, Inter, Fluminense e Santos. Antes da segunda final contra os santistas, o time alviverde chegou a ficar seis partidas sem vencer.

A marca negativa quase foi repetida nesta temporada. Antes de vencer o XV de Piracicaba na semana passada, o Palmeiras enfrentou um jejum de cinco jogos sem triunfo. Com oito atletas contratados e uma pré-temporada completa, a equipe alviverde não engrenou e perdeu até a liderança do Grupo B do Paulistão.

Em 2016, Palmeiras disputou onze jogos oficiais, com quatro vitórias, além de quatro empates e três derrotas (para Linense, Ferroviária e Nacional-URU, todas no Allianz Parque e por 2 a 1). Antes, na segunda rodada da competição, o time arrancou um empate por 2 a 2 com o São Bento no Pacaembu.

Alexandre Mattos anuncia demissão de Marcelo Oliveira do Palmeiras

  •  

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos