Ganso vai de herói a vilão, SP só empata e se complica na Libertadores

Do UOL, em São Paulo

Antes de viajar à Venezuela, Diego Lugano falou: "Se não vencer, fica quase impossível". Nesta quarta-feira, o São Paulo jogou mal e só empatou por 1 a 1 contra o Trujillanos, pela Libertadores, e agora viu a situação ficar bastante complicada na Copa Libertadores da América, com risco de eliminação ainda na fase de grupos. Depois da derrota para o The Strongest (BOL) no Pacaembu e do empate contra o River Plate (ARG) em Buenos Aires, o clube paulista precisará contar com tropeços dos rivais.

O Trujillanos se valeu de péssimo início do São Paulo para abrir o placar no primeiro tempo de cabeça, com Rojas. Ganso empatou no primeiro tempo – o quinto gol do camisa 10 em 2016 –, mas depois perdeu um pênalti que poderia decidir a partida. O tropeço faz com que o São Paulo termine a 3ª rodada com dois pontos e possa chegar à última rodada com um máximo de 11 pontos, precisando decidir a classificação na altitude de La Paz, contra o Strongest. 

GANSO FAZ MAIS UM, MAS PERDE PÊNALTI

AP Photo/Fernando Llano

Paulo Henrique Ganso foi herói no primeiro tempo, mas vilão no segundo. Assim como contra o River Plate, na rodada anterior, na Argentina, foi do camisa 10 o gol que empatou a partida na Venezuela. Em um dos raros e pouco incisivos ataques são-paulinos, o meia dominou na entrada da área e finalizou com precisão em um dos cantos do gol adversário. No segundo tempo, porém, Ganso teve a chance de definir a partida e errou: Carlinhos sofreu pênalti, e o camisa 10 cobrou e acertou o travessão. Ainda assim, se não fosse ele, a campanha do São Paulo poderia ser ainda pior na Libertadores.

CENTURIÓN: MAL DE NOVO DEPOIS DE DESABAFO

O meia-atacante argentino Ricardo Centurión novamente não conseguiu ter bom rendimento pelo São Paulo. Ele até tinha conseguido jogar bem contra o River Plate, mas nesta quarta-feira na Venezuela voltou ao rendimento que apresenta desde que chegou ao São Paulo há um ano. Antes do jogo, Centurión desabafou na internet pelas críticas que tem recebido e pediu para que não se misture os problemas que ele vive em âmbito pessoal com o desempenho ruim em campo.

SÃO PAULO OU "SAN PABLO"?

 

Depois de uma viagem extremamente cansativa até a cidade de Valera, o São Paulo teve uma última surpresa antes do apito inicial ao perfilar os onze jogadores titulares para o hino nacional. Quando todos esperavam que o sistema de som começasse o hino brasileiro, os presentes ouviram a organização da partida tocar o hino da Argentina no estádio. O equívoco não foi nem corrigido: em seguida, foi tocado o hino venezuelano e o árbitro apitou o início da partida.

TUÍTES DA PARTIDA

FICHA TÉCNICA:
TRUJILLANOS (VEN) 1 X 1 SÃO PAULO

Local : José Alberto Peres, em Valera (VEN)
Data-Hora : 16/3/2016 - 19h30
Árbitro : Wilson Lamouroux (COL)
Auxiliares : Alexander Leon e Dionisio Ruiz (COL)

Gols: Rojas (1-0) / Ganso (1-1)

TRUJILLANOS (VEN): Pérez; Granados, Erazo, Cuevas e Páez; Osorio, Nieves (Britos), Cova e Sosa (Gonzalez); Rojas (Vivas) e Cabezas. Técnico: Horacio Matuszyczk.

SÃO PAULO: Denis; Bruno (Caramelo), Lugano, Rodrigo Caio e Mena; Hudson e Thiago Mendes;  Centurión (Rogério), Ganso e Carlinhos (Kelvin); Alan Kardec. Técnico: Edgardo Bauza.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos