Artilheiro do SP, Calleri pede "meio a zero" de qualquer jeito contra River

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

Autor de quatro gols na goleada por 6 a 0 sobre o Trujillanos, da Venezuela, na última quarta-feira, pela Copa Libertadores, o atacante argentino Jonathan Calleri concendeu entrevista coletiva no Morumbi nesta terça-feira, véspera do jogo decisivo contra o River Plate. Para ele, o São Paulo precisa pensar em vencer por "meio a zero" e do jeito que for, sem pensar em futebol bonito.

"Com atitude, essa é a palavra com a qual temos que definir o time. Que seja meio a zero, mas temos que ganhar do jeito que for. Temos time para isso, o time depois do jogo da última quarta-feira está com confiança e pode ganhar do River", falou Calleri.

"Ganso para mim hoje é um jogador de "jerarquia", o melhor do time do São Paulo. Tomara que amanhã ele consiga dar um passe para gol tanto para mim quanto para Kelvin e Michel", disse o argentino.

O técnico Edgardo Bauza optou para a partida por deixar Diego Lugano no banco. O São Paulo entrará com a mesma escalação do 6 a 0: "Denis; Bruno, Maicon< Rdorigo Caio e Mena; Hudson e João Schmidt; Kelvin, Ganso e Michel Bastos; Calleri. O principal reforço será o estádio completamente lotado.

"Significa muito ter o estádio cheio, é uma grande ajuda para nós. Precisamos das pessoas e que todos apoiem. Temos que tentar ganhar para chegar", falou o atacante.

Calleri ainda comentou uma aposta com o atacante Pablo Osvaldo, do Boca Juniors, seu ex-clube, que lhe pediu para marcar dois gols no rival River. "Tomara que possamos ganhar, ele me pediu os gols. Que os torcedores voltem para casa bem. Tomara que cheguemos com chances à La Paz", falou.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos