Palmeiras já fez papel do Nacional e ajudou Corinthians a chegar em decisão

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • Jorge Araújo/Folhapress

    Palmeiras ajudou Corinthians na campanha do Paulistão 1988

    Palmeiras ajudou Corinthians na campanha do Paulistão 1988

O Palmeiras entrará em campo com uma missão complicada na noite desta quinta-feira para conseguir a classificação às oitavas da Libertadores. O time do técnico Cuca precisa vencer o River Plate-URU no Allianz Parque e ainda torcer para o Nacional-URU derrotar o Rosario Central-ARG em Montevidéu. 

Há 28 anos, o Palmeiras viveu algo parecido e desempenhou bem o papel do Nacional. O fato se deu nas finais do Campeonato Paulista de 1988, quando o Corinthians conseguiu avançar à decisão depois de vencer o Santos e contar com a vitória palmeirense sobre o São Paulo.

Naquela ocasião, os quatro grandes disputaram um quadrangular na semifinal do estadual. Na última rodada, disputada em 17 de julho daquele ano, o Palmeiras, que já estava eliminado do campeonato, foi ao Morumbi enfrentar o time são-paulino. No mesmo horário, Corinthians e Santos mediram forças no Pacaembu. 

O São Paulo tinha um ponto de vantagem sobre o Corinthians e parou na defesa do Palmeiras, que marcou o gol da vitória aos 44 minutos do segundo tempo. Àquela altura, o Corinthians já vencia o Santos por 2 a 0, com direito a defesa do goleiro Ronaldo em um pênalti.

Após o gol palmeirense, a torcida corintiana comemorou a classificação e chegou a gritar "Palmeiras" nas arquibancadas do Pacaembu. Eliminado, o time alviverde viu o rival ser campeão estadual na final contra o Guarani.

Wilson Melo/Folhapress
Jogadores do Corinthians comemoram vitória sobre o Santos e gol do Palmeiras

Palmeiras também precisa tirar saldo 

Para avançar na Libertadores e evitar a primeira eliminação na primeira fase em 37 anos, o Palmeiras terá de vencer o River Plate terá de tirar três gols de saldo em relação ao Rosario. Hoje, o time argentino soma oito pontos, contra cinco da equipe paulista (no saldo, os palmeirenses perdem por três a zero).

O próximo critério de desempate é o número de gols marcados. O Palmeiras foi às redes oito vezes, enquanto o Rosario tem 11 gols. O time brasileiro leva a melhor nos gols feitos fora de casa (cinco a três).

Dessa forma, o Palmeiras pode se classificar com uma vitória por 3 a 1 -- nesse caso, o Nacional, que atuará sem nove titulares e já está classificado, terá de vencer o Rosario no Uruguai pela contagem mínima. Para Cuca, o time uruguaio buscará a vitória para melhor a posição entre os 16 classificados.

"Não importa, quando as coisas são para acontecerem, vão acontecer naturalmente. Quando é para acontecer, acontece. Não sei se agem certo ou errado. Se eu tenho chance de ser primeiro do grupo e conseguir pontuação melhor, vou fazer para que isso aconteça. O Nacional deve ter esse pensamento", disse o treinador.
 
FICHA TÉCNICA
 
PALMEIRAS x RIVER PLATE-URU
 
Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 14 de abril de 2016, quinta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Óscar Maldonado (BOL) 
Assistentes: Wilson Arellano e José Antelo (ambos da BOL) 
 
PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel, Arouca, Robinho e Allione; Erik (Barrios) e Alecsandro. Técnico: Cuca
 
RIVER PLATE-URU: Pérez; González, Ronaldo, Flores e González; Pintos, Pablo González, Vicente e Montelongo; Schiaccapasse e Rosso. Técnico: Juan Ramón Carrasco

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos