Palmeiras faz sua parte, goleia, mas não evita eliminação na Libertadores

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

O Palmeiras lutou muito, fez sua parte ao vencer o River Plate-URU por 4 a 0 no Allianz Parque, mas não evitou a eliminação na Libertadores. O resultado em casa não foi suficiente para o time alviverde conseguir a classificação às oitavas de final. Em Montevidéu, o Rosario Central, adversário direto na briga pela vaga, venceu o Nacional por 2 a 0. 

Com os resultados, o Palmeiras voltou a ser eliminado ainda na fase de grupos da Libertadores depois de 37 anos -- ou nove edições da competição continental. O time somou oito pontos e ficou atrás de Nacional (nove) e Rosario (11). 
 
Atuando em casa, o Palmeiras impôs o seu ritmo de jogo e logo fez o primeiro gol, com Egídio. Allione ampliou aos 48, quando o Rosario já vencia por 1 a 0 o Nacional. Na etapa final, sem o mesmo ímpeto, a equipe não conseguiu manter o ritmo. O meia argentino, porém, conseguiu fazer o terceiro aos 25 minutos. Alecsandro ainda fez mais um de pênalti na reta final.
 
O time do técnico Cuca, agora, concentra-se apenas no Campeonato Paulista. Na próxima segunda-feira, o Palmeiras recebe o São Bernardo no Allianz Parque, em jogo válido pelas quartas de final do estadual. A vaga na semifinal será disputada em jogo único (um empate leva a decisão para os pênaltis).
 
FICHA TÉCNICA
 
PALMEIRAS 4 x 0 RIVER PLATE-URU
 
Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 14 de abril de 2016, quinta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Público presente: 30.416
Renda: R$ 1.720.776,14
Árbitro: Óscar Maldonado (BOL) 
Assistentes: Wilson Arellano e José Antelo (ambos da BOL) 
Cartões amarelos: Alecsandro (Palmeiras); Schiaccapasse e Pintos (River)
Gols: Egídio, aos 18, e Allione, aos 48 minutos do primeiro tempo; Allione, aos 27, e Alecsandro, aos 35 minutos do segundo tempo.
 
PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel (Rafael Marques), Matheus Sales, Robinho (Cleiton Xavier) e Allione; Barrios (Erik) e Alecsandro. Técnico: Cuca
 
RIVER PLATE-URU: Pérez; González, Ronaldo, Flores e González; Pintos, Pablo González, Vicente (Robert Flores) e Montelongo (Taján); Schiaccapasse e Rosso (Rivas). Técnico: Juan Ramón Carrasco

Como foi o jogo

  • Primeiro tempoO Palmeiras começou o jogo a mil por hora e antes do dois minutos arriscou um chute a gol, com Robinho, que bateu fraco nas mãos do goleiro Pérez. Aos oito, Jean cruzou com perigo e Barrios não conseguiu cabecear em cheio na área. A bola sobrou para Robinho, que acabou desarmado na marca do pênalti. O meia, pouco depois levantou na área e Allione quase alcançou. A resposta do River veio no lance seguinte: o Palmeiras errou na saída de bola e viu Rosso errar a conclusão ao tocar por cima de Prass. Aos 15, Barrios bateu de fora da área e viu o goleiro fazer a defesa no meio do gol. Na sequência, Allione serviu Robinho na área, que conclui mal para fora. O Palmeiras, então, abriu o placar pouco depois. Robinho fez a jogada na meia-lua, Egídio ficou com a bola, invadiu a área e bateu na saída do goleiro. Barrios, aos 30, bateu à queima-roupa na pequena área e parou no arqueiro uruguaio. Em seguida, Allione bateu colocado e mandou rente à trave esquerda. Aos 38, Barrios fez o segundo gol, mas o árbitro marcou falta de Alecsandro na área. Thiago Martins, seis minutos depois, quase balançou a rede depois de cabeçada na área -- Pérez fez boa defesa. Allione, porém, fez 2 a 0 aos 48, depois de receber passe em profundidade de Alecsandro e tocar cruzado para o gol.
  • Segundo tempoA equipe alviverde voltou para a etapa final com menos intensidade, talvez por causa do resultado no Uruguai. O primeiro lance de perigo só ocorreu aos 11 minutos, em chute de longe de Barrios. Em seguida, Vitor Hugo cabeceou com perigo após cobrança de escanteio e mandou por cima do gol. Aos 16, o River assustou o Palmeiras em jogada área, com Flores -- a bola, porém, saiu pela linha de fundo.No lance seguinte, Cleiton Xavier chutou de longe nas mãos do goleiro. Aos 19, Erik concluiu na pequena área e viu Pérez fazer boa defesa. O atacante, pouco depois, concluiu na frente do arqueiro e chutou para fora. Aos 25, Allione marcou o terceiro, logo após o Rosario fazer 2 a 0 em Montevidéu -- o meia argentino completou cruzamento por baixo na pequena área. Dez minutos depois, Alecsandro foi derrubado na área e marcou o quarto de pênalti.

Destaques

  • Cleiton Xavier, o retornoO meia voltou aos gramados depois de 239 dias. O camisa 10 perdeu 48 jogos seguidos do Palmeiras. Último jogo do camisa 10 foi disputado no dia 19 de agosto, contra o Cruzeiro, no Allianz Parque.
  • Marca negativaCom os resultados, o Palmeiras voltou a ser eliminado na primeira fase da Libertadores depois de 37 anos, desde 1979 -- desde então, o time conseguiu ir às oitavas em nove edições.
  • Gramado longe dos 100%O Palmeiras voltou a atuar no Allianz Parque depois de 37 dias e encontrou um gramado longe das condições ideais. A arena alviverde, nesse período, recebeu três grandes shows musicais.

Melhores

  • Alecsandro, PalmeirasNo primeiro tempo, o atacante destacou-se pela entrega em campo e pelo belo passe para Allione fazer o segundo gol palmeirense. Na etapa final, marcou um gol de pênalti.

Piores

  • Robinho, PalmeirasO meia conseguiu dar a assistência para o gol de Egídio, mas pouco fez no restante do jogo. O camisa 27 não deu velocidade ao meio-campo alviverde e acabou substituído por Cleiton Xavier no segundo tempo.

Próximos Jogos - Palmeiras

  1. Palmeiras PAL
    Chapecoense CHA
  2. Palmeiras PAL
    São Paulo SPA
  3. Atlético-MG CAM
    Palmeiras PAL
  4. Palmeiras PAL
    Coritiba CTB
  5. Fluminense FLU
    Palmeiras PAL

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos