Poderosos e oportunistas: jornais analisam brasileiros da Libertadores

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

    Força do Corinthians foi respeitada por uruguaios

    Força do Corinthians foi respeitada por uruguaios

Definidos os classificados às oitavas de final da Copa Libertadores, jornais sul-americanos começaram suas projeções dos duelos com clubes brasileiros na fase eliminatória. Atlético-MG, Corinthians, Grêmio e São Paulo terão como adversários Racing (ARG), Nacional (URU), Rosario Central (ARG) e Toluca (MEX), respectivamente, e a imprensa de cada um dos países analisou como vê os duelos com os brasileiros.

A imprensa uruguaia foi a mais vocal ao avaliar o duelo do Nacional contra o Corinthians. O Referi, do jornal El Observador, comentou que o Nacional bateu na trave na classificação como líder do seu grupo – o mesmo do Palmeiras – perdendo para o Rosario Central por 2 a 0 no último jogo e terminando na segunda colocação, que o colocou diante do alvinegro da capital paulista, chamado de "um dos mais fortes do continente".

O status do Corinthians, no entanto, não preocupa a publicação, que considerou positiva a classificação em segundo no grupo, afinal nas duas últimas vezes que o Nacional avançou como líder (em 2010 e 2013), caiu prontamente nas oitavas de final para o Cruzeiro e o Real Garcilaso (PER). Já o Ovación Digital, vinculado ao El Pais, chamou os paulistas de "o poderoso Corinthians", destacando o fato de a equipe treinada por Tite ter perdido só um jogo nos últimos 11: contra o Cerro Porteño, no Defensores del Chaco.

Na Argentina, a grande imprensa não deu grande destaque às classificações de Racing e Rosario Central, que foram ofuscados pelos grandes River Plate e Boca Juniors. No entanto, o Olé fez uma análise de Atlético-MG e Grêmio, a fim de apresentar os times brasileiros a seus torcedores.

Sobre os mineiros, a publicação apontou o artilheiro Lucas Pratto como estrela do time e contou que a equipe está invicta e não levou gols em casa na Libertadores, tendo se classificado com uma rodada de antecedência às oitavas de final. O jornal lembrou que Robinho é o jogador de mais nome do elenco, mas que ele não tem sido sempre titular, e mencionou nomes conhecidos do público argentino como Dátolo e Cazares.

O Canchallena, do La Nación, também comentou sobre o trio estrangeiro (Pratto, Dátolo e Cazares) do Atlético-MG, com destaque para Pratto, autor de três gols nesta Libertadores.

O Grêmio teve sua torcida e arena destacados pelo Olé, que definiu Luan como craque e Douglas como condutor do time que terminou como o melhor segundo colocado desta Libertadores. Marcelo Grohe e Geromel foram outros jogadores escolhidos como pilares da equipe, que "em seus dois jogos ante o San Lorenzo não se mostrou como um rival forte, mas bem oportunista".

O La Capital, maior jornal de Rosario, chamou a equipe gaúcha de "difícil, dura, sobretudo como visitante".

A imprensa mexicana não deu a mesma atenção que a argentina e uruguaia, mas o jornal El Universal falou que o Toluca ficou decepcionado com o chaveamento das oitavas de final. Animado que tinha se classificado em primeiro no chamado Grupo da Morte, que contava com Grêmio e San Lorenzo, a equipe mexicana esperava um rival "de baixo calibre", mas terá pela frente o tricampeão São Paulo, treinado pelo bicampeão Edgardo Bauza, "no que será outra prova dura".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos