Atlético-MG assegura empate na Argentina e precisa só de vitória em BH

Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Lucas Pratto se movimentou bastante para fugir da marcação do Racing

    Lucas Pratto se movimentou bastante para fugir da marcação do Racing

O Atlético-MG foi à Argentina, mais especificamente no estádio El Cilindro, em Avellaneda, e garantiu um empate por 0 a 0 diante do Racing (ARG), pela partida de ida das oitavas de final da Copa Libertadores da América.

A partida de volta desta fase do torneio continental será na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília). O local, no entanto, ainda não foi definido. O presidente Daniel Nepomuceno escolherá o estádio – Independência ou Mineirão – nesta quinta-feira (28).

Para assegurar a classificação, o Atlético necessita somente de um triunfo simples como mandante. Se a igualdade for sem gols, o duelo será disputado nos pênaltis. Caso o empate tenha bola na rede, os argentinos garantirão a classificação.

FICHA TÉCNICA
RACING X ATLÉTICO-MG

Data: 27 de abril de 2016, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Motivo: Jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores
Local: Estádio Cilindro, em Avellaneda (ARG)
Árbitro: Julio Quintana (PAR)
Assistentes: Eduardo Cardozo e Roberto Cañete (PAR)
Cartão amarelo: Acuña (Racing); Leonardo Silva, Rafael Carioca, Júnior Urso (Atlético-MG)

RACING: Saja, Pillud, Sergio Vittor, Nicolás Sánchez e Grimi (Gastón Díaz); Videla, Aued, Noir (Roger Martínez), Acuña e Óscar Romero; Lisandro López.
Técnico: Facundo Sava.

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Júnior Urso e Dátolo (Clayton); Robinho (Juan Cazares) e Lucas Pratto.
Técnico: Diego Aguirre.

Fases do jogo

  • Primeiro tempoO Atlético-MG iniciou a etapa acuado. Óscar Romero, irmão gêmeo de Ángel, do Corinthians, foi quem ditou o ritmo da partida. O dono da camisa 10 alternou os lados do campo e abusou dos cruzamentos. Lisandro López, no entanto, não foi tão feliz nas bolas levantadas pelo paraguaio, mesmo com as falhas defensivas de Douglas Santos e Frickson Erazo. No setor ofensivo, os brasileiros saíram constantemente em lances de contragolpe. Lucas Pratto e Junior Urso tiveram as melhores oportunidades. O argentino se destacou em finalização da intermediária. O volante, por sua vez, apareceu em cruzamento de Dátolo, mas cabeceou para fora.
  • Segundo tempoNa volta do intervalo, o Racing criou as melhores oportunidades. Victor fez uma defesa em finalização de Romero após desvio em Rafael carioca. Lisandro López aproveitou falha de Douglas Santos e acertou a trave. O Galo só cresceu na segunda metade do período complementar. Liderado por Robinho, o Atlético criou boas oportunidades, mas Lucas Prato e Junior Urso falharam nas finalizações. Nos minutos finais, o zagueiro Sergio Vittor quase estufou a rede em cruzamento de Óscar Romero.

Destaques

  • Toque de AguirreA formação do Atlético variou conforme os momentos da partida. Na defesa, a equipe passou a atuar com uma linha de quatro atletas no sistema defensivo - Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos -, três atletas no meio de campo - Rafael Carioca, Leandro Donizete e Junior Urso - e mais três homens no setor ofensivo - Jesus Dátolo, Robinho e Lucas Pratto. No ataque, a formação era diferente. Urso passou a ganhar mais liberdade e atuar como um ponta de lança, com liberdade para chegar à área. Dátolo era aberto na ponta direita e Robinho pelo lado esquerdo.
  • 200 vezes GeneralLeandro Donizete completou, na noite desta quarta-feira (27), 200 partidas pelo Atlético. Contratado em janeiro de 2012, a pedido de Cuca, o volante já fez história com a camisa do time mineiro. Ele venceu o Estadual em três oportunidades (2012, 2013, 2015), uma edição da Libertadores (2013) e uma Copa do Brasil (2014). O jogador tornou-se ídolo da torcida e recebeu a alcunha de General.
  • E aí, professor?O paraguaio Julio Quintana, responsável por mediar o confronto, teve que lidar com uma situação típica de Libertadores, mas que gerou reclamação dos jogadores do Atlético. Quando Robinho foi cobrar o escanteio pelo lado esquerdo do ataque, os torcedores de uma das barras bravas do Racing atiraram objetos no craque. Um isqueiro acertou o jogador, que foi ao chão imediatamente. Os seus companheiros passaram a reclamar com o árbitro imediatamente.

Melhores

  • Robinho, Atlético-MGA principal contratação do Atlético-MG fez uma partida excepcional. No primeiro tempo, ele se limitou a marcar e recompor e foi muito bem. O atleta atuou na linha defensiva ao lado do lateral esquerdo Douglas Santos. A sua principal obrigação - criar jogadas - foi vista no segundo tempo. Ele deixou Lucas Pratto em condições de marcar na primeira oportunidade e, depois, colocou Junior Urso na cara do gol. Ambos desperdiçaram as chances.
  • Romero, Racing ClubÓscar Romero foi o principal nome do mandante na partida desta quarta-feira. O irmão gêmeo do atacante do Corinthians se movimentou bastante pelos dois lados do campo e cobrou as principais bolas paradas do Racing. Ele foi definitivamente o grande nome do compromisso disputado no estádio El Cilindro.

Próximos Jogos - Racing Club

  1. Corinthians COR
    Racing Club RAC
  2. Racing Club RAC
    Corinthians COR

Próximos Jogos - Atlético-MG

  1. Ponte Preta PON
    Atlético-MG CAM
  2. Atlético-MG CAM
    Palmeiras PAL
  3. Avaí AVA
    Atlético-MG CAM
  4. Atlético-MG CAM
    Vitória VIT

UOL Cursos Online

Todos os cursos