Roger cita emocional e diz que Rosario Central amarrou o Grêmio

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

O Rosario Central amarrou o Grêmio e derrubou o psicológico na Argentina. Esta foi a análise de Roger Machado, treinador do time gaúcho, após a derrota por 3 a 0 no estádio Gigante de Arroyto, que culminou com a eliminação na Copa Libertadores.

O técnico ainda rebateu críticas ao comportamento do time, chamado de apático, e falou em seguir o trabalho no Brasileirão e Copa do Brasil.

"Tomar um gol logo no início da partida desestruturou emocionalmente o nosso time. E aí o Rosario conseguiu nos derrotar por um placar que não tínhamos sofrido. Eles conseguiram amarrar o nosso jogo nas duas partidas. Não vi problema na apatia. A qualidade do adversário nos envolveu em alguns momentos também", disse Roger.

No agregado, o placar do confronto terminou com 4 a 0. Além do número, a atuação não agradou. Nem em Porto Alegre e muito menos na Argentina.

"O jogo se perde e se ganha no campo. Perdemos para um adversário que foi melhor que a gente, no jogo. Competir nós competimos, brigar nós brigamos. Mas eles foram melhores. O torcedor não gosta de perder os dois gols, sofrendo quatro gols e não fazendo nenhum. Imagino que está doendo no torcedor, dói em mim como comandante. Mas não vou atribuir que houve cara de Grêmio, dedicação. O adversário foi melhor", comentou o treinador.

Confira outras respostas de Roger Machado

REFLEXO NA SEQUÊNCIA DO TRABALHO

Uma eliminação dessas dói, é pesada. Foi nossa terceira eliminação no ano. Estamos no mês que começa o Campeonato Brasileiro e precisamos remobilizar. O ano não acabou. A frustração é grande, mas temos que ter poder de indignação para fazer desse grêmio um resgaste para ganhar títulos.

ESTILO DO TIME NÃO SER DE MATA-MATA

Não podemos atribuir a eliminação ao estilo do grupo. Temos juventude mesclada com jogadores experientes. Entendemos que precisamos de reforços para algumas posições, mas isto já está em discussão interna. Quando alinharmos isso, teremos um ano melhor.

MUDANÇAS NO FUTEBOL APÓS A QUEDA

A pergunta com relação às mudanças é melhor fazer aos diretores. O reflexo da eliminação... Evidente que é dolorida, vai demorar a cicatrizar. Mas o tempo urge e temos campeonatos para disputar. Doeu muito, mas é virar a página e seguir em frente. O ano está na metade, do ponto de vista esportivo. E temos condições de dar as conquistas sonhadas pelo nosso torcedor.

COMO REMOBILIZAR

Assim funcionam as coisas. No futebol, você vence e você perde dentro das competições que está jogando. Eu disputei oito Libertadores e venci uma. As sete quedas foram doloridas. Mas nos recuperamos. O Grêmio não acabou com a eliminação de agora. Vamos identificar onde evoluir, melhorar. Que bom que tem outra competição logo, para mostrar que esse tropeço foi doloroso, mas temos como mostrar qualidade e trabalho.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos