Racing demite preparador de goleiros que fez gesto racista em jogo do Galo

Do Uol, em São Paulo

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Enquanto jogadores do Atlético-MG comemoravam a classificação, preparador de goleiros do Racing provocava a torcida alvinegra

    Enquanto jogadores do Atlético-MG comemoravam a classificação, preparador de goleiros do Racing provocava a torcida alvinegra

O Racing não deixou o gesto racista do preparador de goleiros Juan Carlos Gambandé passar batido. Nesta sexta-feira, o presidente do clube, Victor Blanco, anunciou a demissão do profissional que foi flagrado por imagens simulando que descascava uma banana após o duelo com o Atlético-MG, na última quarta-feira, em Belo Horizonte, pela Copa Libertadores.

"O Racing já tomou a medida de separá-lo do elenco e ele não pertence mais ao clube. São práticas que o Racing não compartilha e que não pode permitir", disse o dirigente segundo o site argentino Canchallena.

A atitude de Gambandé recebeu fortes críticas inclusive da imprensa argentina. Questionado se estava arrependido no desembarque do Racing em Buenos Aires, o preparador afirmou positivamente com a cabeça, embora não tenha se manifestado com palavras.

O gesto direcionado à torcida atleticana foi claramente uma provocação após a derrota dos argentinos por 2 a 1 no Estádio Independência. O resultado colocou o Atlético-MG nas quartas da Copa Libertadores, fase na qual enfrentará o São Paulo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos