Atlético-MG precisa fazer história de novo para avançar na Libertadores

Do UOL, em Belo Horizonte

Reverter situações que já pareciam perdidas. Fazer um gol numa final de Libertadores depois dos 40 minutos do segundo tempo. Marcar quatro gols após levar 1 a 0, mesmo dentro de casa. Exemplos das viradas do Atlético-MG nas últimas temporadas e entraram para a história do clube, com as conquistas da Copa Libertadores de 2013 e a Copa do Brasil de 2014.

Para continuar vivo no torneio continental e com chance de lutar pelo bicampeonato, o Atlético precisa fazer história mais uma vez. Vencer o São Paulo por dois gols de diferença, no Independência, na próxima quarta-feira, para chegar à semifinal. Vencer por 1 a 0 e avançar nos pênaltis é outra possibilidade. Mas fica nisso, qualquer outro resultado dá a vaga para o rival paulista.

No entanto, na atual fórmula de disputa da Libertadores, o Atlético jamais venceu uma partida de quartas de final. A atual disputa com o São Paulo é a terceira do clube mineiro desde que a competição passou a ter fases de grupos e mais quatro etapas de mata-mata para definir o campeão. A primeira vez foi contra o Corinthians. Empate em 1 a 1 no Mineirão e derrota por 2 a 1 no Morumbi.

Aguirre elogia jogadores do Atlético e diz que confronto está indefinido

  •  

Nem mesmo em 2013, quando venceu a Libertadores, o Atlético ganhou um jogo nas quartas de final. As duas partidas contra o Tijuana terminaram empatadas. Na ida, no México, igualdade em 2 a 2. Resultado que foi determinante para a classificação alvinegra, que empatou em 1 a 1, no Independência.

E a noite daquele 30 de maio entrou para história do clube, graças ao goleiro Victor. O camisa 1 defendeu o pênalti cobrado por Riascos, quase aos 49 minutos do segundo tempo. Um gol mexicano, naquele momento, significaria outra eliminação na Libertadores. Mas Victor salvou o Atlético, que caminhou até conquistar o título. E o herói de 2013 acredita em mais uma classificação o Atlético.

"O Atlético tem a vocação para o impossível. Já mostrou isso em outras oportunidades e não vai ser dessa vez que o Atlético vai abrir mão de lutar pelo seu sonho", avisou o goleiro Victor.

Discurso semelhante também foi adotado pelo técnico Diego Aguirre. Semifinalista da Libertadores em 2015, com o Internacional, o uruguaio luta para estar entre os quatro melhores da América mais uma vez. "O Atlético fez história revertendo resultados de 2 a 0, dentro de casa. Então o 1 a 0 não é impossível. Temos que ter calma. Se o time repetir ou melhorar a atuação do jogo no Morumbi, acredito que vai ser possível classificar".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos