Desempregado, são-paulino pega carona até BH e tem R$ 100 para ver "final"

Thiago Fernandes

Do UOL Esporte, em Belo Horizonte

  • Thiago Fernandes/UOL Esporte

    Emanuel veio para Belo Horizonte e quer voltar pelo menos com fotos dos ídolos

    Emanuel veio para Belo Horizonte e quer voltar pelo menos com fotos dos ídolos

O que vale fazer pelo clube do coração? É difícil mensurar o sentimento pelo futebol. A paixão acarreta em ações inacreditáveis. Torcedor do São Paulo, Emanuel Bernardo Domingues, de 30 anos, deixou Barão de Cocais na madrugada desta terça-feira rumo a Belo Horizonte, a 100 quilômetros da cidade interiorana.

Para a aventura, o são-paulino que está desempregado tem apenas R$ 100 no bolso. Sem hotel ou ingresso para assistir à partida de volta das quartas de final da Copa Libertadores da América, nesta quarta-feira (18), diante do Atlético-MG, no estádio Independência, ele espera ao menos ter contato com os jogadores na porta do hotel do clube.

"Eu estou com aproximadamente 100 reais aqui para me virar, arrumar um lugar para dormir, comer um cachorro-quente, vou ter que apelar para o dogão e, amanhã, eu me viro para ver o jogo. Vou ver aqui se o pessoal pode fazer algo por mim, até tirar uma foto com os jogadores está valendo", contou.

O orçamento reduzido não é foi o único obstáculo para chegar a BH. Sem passagens, ele viajou até a cidade de uma forma bem curiosa:

"Eu saí de casa aproximadamente umas 4h30 da manhã e de carona. Foi uma coisa incerta, porque parece que já venderam os ingressos lá em São Paulo. Sempre aqui em Belo Horizonte eles vendem ingresso para visitante no dia. Por estar desempregado, correndo atrás, eu vim na loucura, porque a paixão pelo time leva a gente a fazer coisas inexplicáveis", relatou.

"Eu vim com um carreteiro. Eu fui para os quebra-molas na saída da cidade, MG 436. Eu fiquei esperando lá, encontrei um caminhoneiro que estava vindo para o Ceasa, ele me deixou no Anel (Rodoviário) e vim a pé até o Ouro Minas", acrescentou o torcedor são-paulino, que caminhou aproximadamente mais dois quilômetros, entre o ponto de descida e o hotel que abrigará o elenco comandado por Edgardo Bauza.

O histórico de Emanuel em jogos da Libertadores não é tão favorável. Embora tenha visto um empate do São Paulo contra o Cruzeiro pelo Brasileirão, ele esteve nas duas últimas eliminações do time no torneio continental (2013 e 2015).

"Quando estava com um emprego bom e bacana, eu vim no 2 a 2 entre Cruzeiro e São Paulo, que o Rogério (Ceni) pegou um pênalti. Vim ano passado na eliminação para o Cruzeiro. 1 a 0, perdemos nos pênaltis e no 4 a 1, que fomos atropelados pelo Atlético", comentou.

Mesmo com o retrospecto jogando de forma contrária, ele provoca o adversário e garante que, desta vez, verá um triunfo de sua equipe: "Aquilo (estádio Independência) é realmente uma arapuca. O Juvenal (Juvêncio, ex-presidente do São Paulo) estava certo. É uma falta de respeito com o visitante aquele estádio", afirmou.

"Estou (empolgado para o jogo de quarta-feira). Amanhã (quarta) é 2 a 1 nosso. Vamos ganhar por 2 a 1, um gol do Maicon e um gol do Calleri", acrescentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos