Diretor do São Paulo diz esperar que Atlético-MG deixe "pugilismo" de lado

Do UOL, em São Paulo

  • Érico Leonan/saopaulofc.net

O diretor de futebol do São Paulo, Luiz Cunha, disse que viajou para Belo Horizonte com a expectativa de um jogo com mais futebol e menos catimba contra o Atlético-MG, quarta-feira no Estádio Independência, pelas quartas de final da Copa Libertadores. Em entrevista à Rádio Globo, o dirigente disse que o rival praticou "pugilismo" no primeiro tempo do duelo no Morumbi.

"Vamos na expectativa de jogar futebol e deixar o pugilismo que foi empenhado no primeiro tempo pelo nosso adversário de lado. Vamos ver se temos uma boa partida", disse em entrevista à Rádio Globo.

São Paulo e Atlético-MG fizeram uma partida dura no Morumbi, principalmente no primeiro tempo. Ao todo, os clubes receberam 10 cartões amarelos, sendo que o time mineiro teve sete e perdeu Rafael Carioca e Júnior Urso, suspensos, para o jogo de volta.

O clima quente marca também a atuação nos bastidores, com ambas as diretorias pressionando a Conmebol por uma arbitragem justa. Luiz Cunha aumentou o coro por uma boa atuação do uruguaio Andrés Cunha.

"O São Paulo se preocupa com a arbitragem porque cada equipe coloca sua tática em jogo, seu plano de jogar. Não temos nada contra quem planeja ganhar a partida de um jeito ou outro. O que nós esperamos é que a arbitragem coíba a violência e deixe jogar futebol", disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos