Atleticanos fazem foguetório na porta do hotel do SP em véspera de "final"

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

Foi difícil dormir no bairro Ipiranga, em Belo Horizonte, na madrugada de terça para quarta-feira. Na noite que antecede o jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores da América, torcedores do Atlético-MG foram à região Nordeste da capital mineira, onde a delegação do São Paulo se hospedou, e soltaram fogos de artifício com o intuito de não deixar os comandados de Edgardo Bauza descansar.

Se os atletas escutaram ou não, é difícil saber. O Hotel Ouro Minas – um dos únicos de luxo da cidade e responsável por abrigar o Tricolor Paulista – alega que a sua acústica impossibilita os hóspedes de ouvir qualquer ruído nas ruas de seu entorno. Mesmo que não constatassem o barulho externo, a equipe de segurança do clube foi às ruas para conversar com agentes da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) e alertar sobre a situação.

Vizinhos do hotel de luxo também se queixaram do foguetório, iniciado às 23h. O procedimento não é novidade em jogos do Atlético na competição internacional. Desde 2013, quando o time se sagrou campeão, o fato ocorre. O primeiro caso registrado foi contra o Newell's Old Boys, da Argentina, pela semifinal do torneio.

Atlético e São Paulo se enfrentam na noite desta quarta-feira (18), pela partida de volta das quartas de final da Libertadores. No duelo de ida, o time comandado por Patón venceu o adversário de Belo Horizonte por 1 a 0, no Morumbi. Desta forma, o Galo necessita triunfar por dois ou mais gols de diferença para assegurar a classificação à semifinal. Para o visitante, requer apenas um empate. O time pode até perder por um gol de diferença, desde que balance a rede do rival.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos