Boca elimina Nacional-URU e volta à semifinal de Libertadores após 4 anos

Do UOL, em São Paulo

O Boca Juniors conseguiu eliminar o Nacional-URU nos pênaltis após sair perdendo e empatar jogo em casa nesta quinta (19), pela Libertadores da América. O resultado leva o Boca à semifinal da competição continental após quatro anos. Nas cobranças alternadas, Carrizo conseguiu colocar a última bola para dentro depois de muitos erros e sacramentou o placar de 4 a 3.

O time argentino não conseguia chegar a uma semifinal de Libertadores desde 2012, quando caiu para o Corinthians, na final da competição continental. Na ocasião, venceu o Racing na semifinal. 

Com a classificação, o Boca irá enfrentar o vencedor de Independiente Del Valle e Pumas.

O susto contra o próprio gol

AFP PHOTO / EITAN ABRAMOVICH
Cata Díaz faz gol contra o Boca na Libertadores

Cata Díaz cometeu a maior infelicidade da partida. Quando Boca Juniors estava melhor em campo, o zagueirão tentou afastar cruzamento pela direita, mas acabou empurrando contra o próprio gol ao mergulhar.

Empolgou!

AFP PHOTO / JUAN MABROMATA

Perdendo desde os 21 minutos do primeiro tempo, o Boca Juniors atacava muito a todo momento, mas sem eficiência para marcar. Quando a bola entrou, não teve jeito, a La Bombonera explodiu e Pavon se empolgou. O atacante recebeu da direita e bateu cruzado para marcar. Depois do gol, o jogador saiu enlouquecido para comemorar e tirou a camisa. Aí é que veio o problema. Ele já tinha um amarelo, recebeu o segundo pela comemoração e acabou expulso de campo.

Os 4 a 3 nos pênaltis

REUTERS/Enrique Marcarian

Pablo Pérez e Insaurralbe perderam suas cobranças e o Boca por pouco não foi eliminado. Pelo Nacional-URU erraram Gonzalo Porras, Santiago Romero e Felipe Carballo. 

O ídolo não apareceu

REUTERS/Marcos Brindicci

Tevez teve sua melhor oportunidade de abrir o placar do jogo e tranquilizar o Boca Juniors logo no início da partida. Com apenas 4 minutos de jogo, o argentino chegou com muito perigo ao ataque, mas não conseguiu vencer o goleiro Conde, que evitou o gol após dar um rebote no pé do atacante adversário.

Torcida inflamada

AP Photo/Victor R. Caivano

A torcida do Boca Juniors, como de costume, não parou de apoiar a equipe. Depois do gol do Nacional-URU, o estádio La Bambonera continuou com muita festa. No segundo tempo, o volume aumento ainda mais.

Opinião: Patadas y Gambetas

"Boca teve uma noite história contra o Nacional-URU marcada pela boa atuação do goleiro Orión que fez seu jogo número 200 pelo time argentino". 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos