Bauza vê expulsão "equivocada" e praticamente descarta Ganso no 2º jogo

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

Edgardo Bauza falou após a derrota do São Paulo por 2 a 0 para o Atlético Nacional, nesta quarta-feira, na primeira partida da semifinal da Copa Libertadores, e comentou o que pensou da partida que dificulta muito as chances da equipe no torneio. O treinador criticou a arbitragem pela expulsão de Maicon e explicou por que não colocou Lugano na partida, o que poderia ter evitado os gols dos colombianos. 

"Da expulsão, não vi o que aconteceu no jogo. Vi agora pela TV, não mepareceu algo grave, me parece que o árbitro sentiu a pressão, poderia ser amarelo, mas não podemos fazer nada. Isso nos prejudicou e muito. O jogo foi como imaginamos, adversário muito difícil, sem Ganso perderíamos futebol. Jogamos com dinâmica, tivemos cinco ou seis chances e não pudemos concretizar. Com a saída do Maicon poderia ter feito uma mudança defensiva, mas tínhamos que ganhar o jogo", falou Bauza. 

Depois da expulsão de Maicon, Bauza tirou Wesley e colocou Hudson em campo, e não Diego Lugano. Com isso, o time com um jogador a menos ficou com Rodrigo Caio e o lateral esquerdo Mena na zaga, além de Michel Bastos como lateral e Alan Kardec como meia esquerda. Questionado se isso foi um equivoco, Bauza falou que não. 

"Não, não acho [que foi equivocada]. Para mim a expulsão foi equivocada. Poderia entrar Lugano, eu tiraria um atacante, mas tínhamos que ganhar o jogo. Mena esteve um tempo, depois Hudson foi para a zaga", disse. 

Patón também afirmou que acredita que nem Ganso nem Kelvin irão se recuperar a tempo do jogo de volta, na Colômbia, na próxima quarta-feira. 

"Minha experiência nisso me diz que ele não vai chegar. Nem ele nem Kelvin. Minha experiência indica que nenhum dos dois chegará", falou o argentino.  

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos