Ganso corre contra o tempo para fazer possível despedida pelo São Paulo

Guilherme Palenzuela e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

Paulo Henrique Ganso pode já ter feito seu último jogo com a camisa do São Paulo. Lesionado com um estiramento no músculo posterior da coxa direita, ele desfalcou o time na derrota por 2 a 0 para o Atlético Nacional, quarta-feira, pela semifinal do Morumbi. Agora, com chances muito pequenas, corre contra o tempo para tentar jogar a partida de volta, na Colômbia, na qual a equipe precisa de um feito inédito.

Entre a diretoria do São Paulo, parece cada vez mais claro, segundo membros ouvidos pelo UOL Esporte, que o camisa 10 será negociado com o Sevilla nas próximas semanas. Ganso se reuniu com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva e pediu para que a proposta seja aceita. O São Paulo entende a ambição do meia de 26 anos em atingir um sonho profissional, mas quer mais do que os 8 milhões de euros (R$ 29 milhões) oferecidos.

O São Paulo posicionou ao Sevilla que não resolveria a questão antes do fim da Copa Libertadores. Caso seja eliminado na próxima quarta-feira, porém, deverá avançar na negociação. Por isso, se jogar na Colômbia é possível que Ganso atue pela última vez com a camisa tricolor, que veste desde setembro de 2012. O São Paulo pede valor superior ao ofertado até aqui porque detém apenas 32% dos direitos econômicos do jogador – os outros 68% pertencem ao Grupo DIS.

Ganso sofreu a lesão há nove dias e, em teoria pelo esperado para este tipo de lesão, precisaria de pelo menos três semanas em recuperação para voltar a jogar. Para atuar na Colômbia, dependeria de uma melhora mais rápida que o esperado e de liberação do departamento médico. Depois da derrota por 2 a 0 para o Atlético Nacional, o técnico Edgardo Bauza falou: "Minha experiência nisso me diz que ele não vai chegar. Nem ele nem Kelvin. Minha experiência indica que nenhum dos dois chegará".

Entre a comissão técnica do São Paulo, Ganso já é tratado como desfalque certo para o jogo de quarta-feira. Para atuar, precisaria melhorar de forma consistente até domingo, quando a delegação viaja à noite para a Colômbia.

Paulo Henrique Ganso tem contrato com o São Paulo até setembro de 2017 e já acenou que não deverá renovar o acordo. O meia tem salário de cerca de R$ 300 mil desde que foi contratado, em setembro de 2012, e recusou oferta de renovação para ganhar R$ 400 mil – ele pede valor considerado muito alto pelo clube. A resistência de Ganso em renovar e o surgimento da proposta do Sevilla devem culminar na saída do jogador caso o clube espanhol aceite pagar valor um pouco mais alto do oferecido até aqui. Se ele não renovar até 2017, poderá sair de graça.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos