Bauza diz que São Paulo não começará atacando e confirma Wesley

Do UOL, em São Paulo

  • Xinhua/Rahel Patrasso

O técnico Edgardo Bauza treinou pela última vez antes do jogo desta quarta-feira, pela semifinal da Copa Libertadores, contra o Atlético Nacional. Sem João Schmidt, que sente dores na coxa e não poderá jogar, ele confirmou Wesley no meio de campo para tentar reverter, em Medellin, o resultado adverso de 2 a 0 do Morumbi.

Segundo o técnico argentino, porém, a estratégia não será atacar desde o início, mas sim controlar o jogo.

"Não vamos mudar. Cada um chegou a essa instância por mérito próprio. O que temos que fazer é um jogo inteligente, sabendo as armas que tem o rival. Vamos ver como levamos o jogo, se tivermos que atacar vamos atacar mais. Não podemos sair atacando desde o primeiro minuto, isso não convém", falou em entrevista coletiva reproduzida pela ESPN Brasil.

Segundo Bauza, o São Paulo não terá um substituto de Ganso. O treinador afirma que Centurión e Michel Bastos vão se revezar como segundo atacante pelo centro do campo. Wesley jogará aberto pela direita do meio de campo.

"O trabalho que Ganso faz ninguém pode fazer. Temos que partir daí. Nessa posição pode começar Centurión, depois Michel Bastos. Trabalhamos hoje, não há uma um jogador fixo. A ideia é que tenhamos um centroavante, que será Calleri, e alguém um pouco mais atrás", falou o treinador.

Dessa forma, o São Paulo deverá entrar em campo com Denis; Bruno, Lugano, Rodrigo Caio e Mena; Hudson e Thiago Mendes; Wesley, Centurión e Michel Bastos; Calleri. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos