Papo de Mundial? Palmeiras muda discurso contra lembranças de vexame

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Matilde Campodonico/AP

    Palmeiras caiu ainda na fase de grupos da Copa Libertadores do ano passado

    Palmeiras caiu ainda na fase de grupos da Copa Libertadores do ano passado

A confiança do Palmeiras, antes da estreia na Copa Libertadores, se encontra em alta depois de duas vitórias consecutivas pelo Campeonato Paulista (Ferroviária e Red Bull). No entanto, o elenco mostra o máximo de precaução para evitar o mínimo de soberba. A lição do vexame da temporada passada ainda vive na Academia de Futebol.

Antes mesmo de iniciar a temporada, diversos atletas destacaram o 'projeto Mundial' do Palmeiras. Até mesmo o zagueiro Edu Dracena, veterano e campeão da Libertadores pelo Santos em 2011, abordou a competição que a equipe ficou longe de disputar – o time alviverde caiu ainda na fase de grupos.

"Até eu caí nessa [de falar do Mundial em 2016]. Quando fomos eliminados na primeira fase, fez a gente refletir que não era assim; agora vamos com pés no chão", destacou o camisa 3, titular ao lado de Vitor Hugo para o duelo de quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), contra o Atlético Tucumán, na Argentina.

"Temos que ter respeito com todos os adversários. O Tucumán é muito qualificado e temos de ter cuidado. (...) São seis jogos que se somar pontos fora de casa e vencendo em casa você classifica com tranquilidade", acrescentou Edu Dracena.

O assunto Mundial, em virtude das lembranças negativas do ano passado, virou tabu na Academia de Futebol. Recentemente, apenas a empresária Leila Pereira, proprietária da Crefisa, citou a competição que reúne os campeões continentais e convidados no fim do ano.

Somente no ano passado, a maioria dos jogadores falou sobre a competição. Desde o goleiro Vagner, hoje emprestado ao Mirassol, até mesmo Edu Dracena vislumbravam a participação no Mundial de Clubes. O zagueiro chegou ao clube com o pensamento direcionado para o torneio.

"Passei uma experiência boa na Libertadores, fui campeão em 2011 (no Santos). Meu objetivo é ser campeão mundial, espero ser no Palmeiras. Isso é que eu almejo", declarou Dracena.

Outro a vislumbrar o Mundial de Clubes foi o meia Moisés. Hoje camisa 10 da equipe, o jogador mostrou no ano passado que, até internamente, o 'projeto Mundial' era ressaltado como o objetivo principal.

"Na última reunião, o Altamiro [coordenador científico do clube] colocou a imagem de um trilho. Havia desvios para esquerda e para a direita e o caminho reto. Nosso objetivo é trilhar o caminho reto e sem desviar o foco. Estamos trabalhando para percorrer cinco estações. O Paulista, a Libertadores, a Copa do Brasil, o Brasileiro e o Mundial", afirmou.

A cautela de Edu Dracena abraça todo o clube. O primeiro para o 'novo projeto Mundial', agora tratado com mais discrição, está marcado para esta quarta-feira. O Palmeiras embarcou na noite de segunda para San Miguel de Tucumán, onde debutará no torneio mais importante da temporada.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos