San Lorenzo perde pênalti, Atlético-PR segura pressão e vence na Argentina

Do UOL, em Santos (SP)

  • Natacha Pisarenko/AP

    Lucho González comemora gol do Atlético-PR contra o San Lorenzo

    Lucho González comemora gol do Atlético-PR contra o San Lorenzo

O Atlético-PR conseguiu na noite desta quarta-feira (15) uma importante - e suada - vitória na Copa Libertadores. Depois de tropeçar em casa na estreia, o time comandado por Paulo Autuori segurou a pressão do San Lorenzo no Nuevo Gasómetro e contou com um pênalti perdido pelo time argentino para vencer o duelo por 1 a 0, gol de Lucho González.

O jogo poderia ter sido mais tranquilo para o Atlético-PR, não fossem diversas oportunidades perdidas pelo time brasileiro em contra-ataques - duas delas com o próprio Lucho. Weverton, com defesas espetaculares, acabou evitando que o Atlético-PR cedesse mais um empate - assim como aconteceu na estreia, contra a Universidad Católica (2 a 2).

Com o resultado, o Atlético-PR termina esta segunda rodada empatado com o Universidad Católica-CHI na liderança do grupo 4, ambos com quatro pontos - o time chileno bateu o Flamengo por 1 a 0.

Os times agora esperam quase um mês para voltarem a jogar pela Libertadores, pela terceira rodada. No dia 12 de abril, o Atlético-PR tem pela frente o Flamengo, fora de casa. Já o San Lorenzo visita a Universidad Católica, no Chile.

O melhor: Weverton

Convocado mais uma vez pelo técnico Tite, o goleiro voltou a mostrar nesta quarta-feira o porquê de fazer parte da seleção brasileira principal. Weverton fez ao menos três grandes defesas, duas delas em sequência, na etapa final, e foi um dos principais responsáveis pela vitória do time brasileiro. Fora isso, foi importante nas saídas de gol e também participou bem com os pés.

O pior: Sidcley

Começou bem dando assistência para o gol de Lucho, mas caiu muito de produção. Foi pelo seu lado que o San Lorenzo encontrou todos os ataques de perigo. Ainda cometeu pênalti bobo no segundo tempo e por pouco não viu o time argentino empatar.

Três vezes Lucho González!

Marcos Brindicci/Reuters
Em apenas três minutos de jogo, Lucho González abriu o placar no Nuevo Gasómetro e chegou ao seu terceiro gol em três jogos consecutivos na Copa Libertadores. Campeão do torneio continental pelo River Plate, em 2015, ele já havia marcado contra o Deportivo Capiatá-PAR, ainda pela fase terceira fase, e contra a Universidad Católica-CHI, na estreia da fase de grupos.

1ºT: Atlético-PR atrás, mas consciente nos contra-ataques

Marcos Brindicci/Reuters
Depois de abrir o placar logo aos 3min, o jogo que se figurou no Nuevo Gasómetro foi: San Lorenzo com maior posse de bola tentando encontrar espaços, e Atlético-PR recuado, apostando nos contra-ataques. E era o time paranaense quem se dava melhor. Conscientes do que acontecia em campo, os comandados de Paulo Autuori souberam tirar proveito desta estratégia e criaram duas ótimas chances na etapa inicial, desperdiçadas por Nikão e Lucho.

2ºT: Pressão total do San Lorenzo, que não aproveita

Marcos Brindicci/Reuters
A história mudou na etapa final. Os contra-ataques, que na etapa inicial saíam com perigo, passaram a se tornar raros no segundo tempo. O San Lorenzo empurrou o Atlético-PR em seu campo e assim foi durante os mais de 45 minutos. Sorte do time brasileiro que os argentino não souberam aproveitar, inclusive errando um pênalti - Blandi chutou para fora, aos 30min.

Otávio: bem no ataque e, principalmente, na defesa

Mais uma vez fez o seu papel, e muito bem feito. Um 'motorzinho' em campo, cansou de fazer desarmes e, de quebra, ainda foi o principal responsável por iniciar os contra-ataques.

SAN LORENZO-ARG 0 X 1 ATLÉTICO-PR 

Local: Nuevo Gasómetro, Buenos Aires (ARG) 
Data: 15/03/2017
Árbitro: Roddy Zambrano (EQU) 
Auxiliares: Christian Lescano (EQU) e Ricardo Baren (EQU) 
Cartões amarelos: Mussis (San Lorenzo); Pablo, Felipe Gedoz, Thiago Heleno (Atlético-PR) 
Gol: Lucho González, aos 3min do primeiro tempo 

SAN LORENZO
Torrico, Corujo (Botta), Caruzzo, Angeleri e Paulo Diaz; Mussis, Ortigoza (Bergessio); Merlini, Belluschi e Pocho Cerutti; Nico Blandi
Técnico: Diego Aguirre

ATLÉTICO-PR
Weverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Lucho González, Matheus Rossetto (Wanderson), Felipe Gedoz (Grafite) e Nikão (Douglas Coutinho); Pablo
Técnico : Paulo Autuori

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos