Vitória e folga podem fazer Palmeiras repetir time pela primeira vez no ano

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras

    Willian e Guerra juntos? E. Baptista pode repetir escalação pela primeira vez

    Willian e Guerra juntos? E. Baptista pode repetir escalação pela primeira vez

Fora o peso de uma classificação para a semifinal do Campeonato Paulista, o jogo da última sexta-feira contra o Novorizontino pode gerar uma ação inédita de Eduardo Baptista no comando do Palmeiras. Diante do Peñarol, nesta quarta, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América, o treinador deve repetir a equipe pela primeira vez em jogos consecutivos.

Em 16 partidas oficiais na temporada – soma-se 14 jogos pelo Paulista e dois pela Libertadores -, Eduardo Baptista sempre promoveu alterações na escalação em comparação ao jogo anterior. Diante do 3 a 0 convincente da semana passada no Pacaembu, o treinador enxerga a primeira oportunidade de realmente estipular um time titular.

"É uma chance [repetir o time]. Temos a volta do Róger [Guedes]; o Michel [Bastos] entrou e fez grande partida, mas a ideia é manter pelo menos 90% dessa equipe", afirmou o treinador, que vê o time de sexta-feira encaixado com o padrão dos uruguaios.

"Guardadas as devidas proporções, a equipe do Peñarol é bastante parecida com a do Novorizontino, com dois volantes que jogam. A gente já fez algumas observações. Se mudar alguma coisa, é um atleta ou outro, mas o desenho é esse mesmo", comentou.

O duelo contra o Novorizontino gerou avaliações positivas de atletas que participam constantemente deste revezamento. O meio-campista Alejandro Guerra e o atacante Willian, por exemplo, receberam elogios do treinador e dificilmente sairão do time nesta quarta-feira.

Fora a atuação convincente diante do Novorizontino, Eduardo Baptista conta com o descanso como aliado, já que o time teve um raro período de 'folga' neste início de temporada. São cinco dias de diferença entre os jogos pelo Paulista e pela Libertadores; sendo que todo o elenco ainda ganhou um dia livre no sábado para aproveitar com os familiares.

Repetir o time, no entanto, não significa fechar os 11 definitivamente. Eduardo Baptista diz que manterá durante o ano a política de rotatividade, sem mexer na estrutura já apresentada pelo time alviverde depois dos primeiros meses de temporada.

"Pela qualidade do elenco, vai ser difícil achar um time ideal. Róger Guedes, Willian ou Michel [Bastos]? Você tem que sentir o momento. Mas a gente está encontrando a espinha. A gente tem um desenho de cinco, seis, sete, oito atletas. A repetição dessa base é importante", destacou.

Caso aja de maneira inédita desde que desembarcou na Academia de Futebol, Eduardo Baptista escalará o Palmeiras para defender a liderança do Grupo 5 (quatro pontos em dois jogos) com Fernando Prass; Fabiano, Yerry Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo; Willian, Alejandro Guerra, Tchê Tchê e Dudu; Miguel Borja.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos