"Rebeldes", Fla e Atlético deixam luta comum de lado por Copa Libertadores

Leo Burlá e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Gisele Pimenta/FramePhoto/Estadão Conteúdo

    Rubro-negros voltam a duelar em campo. Desta vez, pela Libertadores

    Rubro-negros voltam a duelar em campo. Desta vez, pela Libertadores

Adversários na noite desta quarta-feira, Flamengo e Atlético-PR guardam as suas maiores diferenças dentro de campo, já que estão bem próximos fora dele. O duelo de 21h45, no Maracanã, reúne rubro-negros que não escondem suas semelhanças políticas.

Atualmente, os dois clubes são considerados as maiores ameaças ao poder estabelecido no futebol brasileiro, embora tenha havido um contratempo na frente de batalha. Dois dos maiores entusiastas da Primeira Liga, os clubes levaram às últimas consequências a briga com suas federações e com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Apesar deste alinhamento, cariocas e paranaenses não seguiram juntos nesta caminhada. Insatisfeito com os valores que seriam pagos pela TV, o Atlético-PR pulou do barco. Na contramão, o Flamengo, que sempre defendeu cotas maiores para si por ser o clube de maior exposição da competição, seguiu firme.

O desentendimento não desuniu os rubro-negros em outras lutas. Em relação à CBF, o clube do Sul foi um dos articuladores da reunião para questionar a mudança de estatuto que tirou o poder de voto das agremiações na eleição para presidente. Esteve ao lado do presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, outro dos líderes do movimento. O presidente do Flamengo foi um dos que mais reclamaram da mudança de regra.

Em seus quintais, Flamengo e Atlético são inimigos declarados das federações locais. Recentemente, o Furacão comprou briga com a entidade paranaense, que impediu a transmissão via internet de um clássico ante o Coxa.

No Rio, o Flamengo bateu o pé e só assinou o contrato de transmissão do Campeonato Carioca quando recebeu a garantia de que a verba não seria repassada via Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj).  No quesito direitos de TV, o Rubro-negro do Paraná ainda está em litígio com a Globo, já que não aceita o percentual de pay-per-view imposto ao clube.

Com mais pontos em comum do que desavenças nos bastidores, as equipes terão de medir forças em campo para ver quem fica em melhor posição no Grupo 4 da Libertadores. Com duas partidas disputadas, o Atlético é o vice-líder da chave, com quatro pontos. Com um a menos, o Fla é o terceiro colocado, e um tropeço em casa pode ser desastroso para os mandantes.

"É um jogo importante para retomarmos a confiança que tínhamos no início do ano", admitiu o lateral peruano Trauco. "Não vamos lá só para marcar, mas sim para jogar. Esperamos conquistar um bom resultado", afirmou o meia Nikão ao site oficial do Atlético.

Em busca da vitória, ambos os times vêm com algumas baixas relevantes. Pelo lado do Flamengo, o técnico Zé Ricardo não pode contar com Romulo, Berrío e Everton. Já Paulo Autuori não terá as presenças de Felipe Gedoz, Pablo e Otávio.

FLAMENGO X ATLÉTICO-PR

Data e hora: 12/04/2017, às 21h45 (horário de Brasília)

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), às 21h45
Árbitro:    Wilson Lamouroux (COL)

Flamengo:  Muralha, Pará, Réver, Donatti e Trauco; Márcio Araújo, Willian Arão, Gabriel, Diego e Mancuello; Guerrero. Técnico: Zé Ricardo.

Atlético-PR: Weverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Deivid, Matheus Rossetto, Lucho González (João Pedro) Nikão e Crysan (Douglas Coutinho); Eduardo da Silva. Técnico: Paulo Autuori.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos